Entidades e populares levam apoio a movimento

1
Dezenas de mototaxistas foram até o local de concentração dos grevistas levar seu apoio à causa dos caminhoneiros – Foto: Divulgação

A greve dos caminhoneiros, movimento nacional da categoria que entra no seu quinto dia e reivindica a redução das alíquotas do PIS e Cofins incidentes sobre o preço do óleo diesel, além de outras pautas específicas, tem recebido inúmeras demonstrações de apoio e solidariedade de entidades, empresários e populares, que vão ao local onde os manifestantes se concentram para demonstrar sua posição ou para contribuir com alimentação ou com algum outro item que os mesmos necessitem.

Uma das pessoas que procuraram uma forma de ajudar e demonstrar sua solidariedade ao movimento paredista foi o empresário Carlos Henrique de Souza, presidente da CDL Jovem, que forneceu tendas para os que os caminhoneiros que participam do piquete montado no entrocamento das BRs 163 e 364, próximo ao antigo Posto Trevão, tenham um local para se abrigarem do sol.

“Nós nos reunimos e decidimos mostrar nosso apoio aos caminhoneiros, pois também queremos um país livre de corrupção e com preços mais justos nos combustíveis. Nós vimos que eles têm várias dificuldades no local onde estão aglomerados e tivemos a ideia de ajudar com um café da manhã e com algumas tendas para eles não terem que ficar o dia todo no sol e demonstrar que os empresários da cidade estão juntos nessa luta”, afirmou.

“Se abaixar o preço do diesel, eu consigo abaixar o preço dos meus serviços também”, afirmou o empresário Luiz Henrique Souza, que providenciou barracas para os grevistas se protegerem do sol – Foto: Deivid Rodrigues

Na sua avaliação, toda a sociedade ganharia em caso de as reivindicações dos caminhoneiros serem atendidas pelo Governo Federal. “Eu mexo com um posto de molas. Se abaixar o preço do diesel, eu consigo abaixar o preço dos meus serviços também. Quer queira ou não, a maior parte das coisas nesse país é transportado por caminhões, então se abaixa o preço do combustível para eles, é bom para mim, para o dono de supermercado, para todo mundo, que vão poder baixar seus preços também. Com isso, todos ganham”, explicou.

Além dele, inúmeros empresários do ramo dos transportes e do agronegócio acompanham diariamente a situação do movimento dos caminhoneiros, muitos deles contribuindo com alimentos e água para os grevistas. Motoristas de aplicativos, taxistas e mototaxistas também têm se manifestado a favor dos grevistas e, no caso dos mototaxistas, eles chegaram a fazer um manifesto pelas ruas da cidade e ir até o local da concentração dos caminhoneiros em grande número, fazendo muito barulho, como forma de demonstrar o seu apoio à causa dos mesmos.

1 COMENTÁRIO

  1. O governo ainda não entendeu que algumas empresas são estratégicas para o Brasil. A Petrobrás é uma delas. Venderam parte dela aos acionistas sem pensar nas consequências. Os acionistas querem retorno, não importa se isso é bom ou ruim para o Brasil. Por isso a Petrobrás atrelou seus preços à Lei de mercado internacional. Só que quando o petróleo sobe, repassam aos consumidores, mas quando cai o preço no mercado internacional, não repassam ao consumidores. Da mesma forma que o Banco Central entra no mercado comprando ou vendendo dólares para estabilizar o preço, se a Petrobrás fosse totalmente estatal o governo teria o controle, pelo menos do que é consumido internamente. Usaria dessa estratégia para não parar o Brasil. Afinal, metade da capacidade de produção da Petrobrás hoje está ociosa devido a essa política suicida adotada pelo governo e pela Petrobrás. Finalizando, sou a favor dos caminhoneiros, são eles que levam o Brasil nas costas. A prova está aí. Merecem nosso respeito.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here