Reunião dos moradores ontem na ordem do dia da Câmara Municipal – Foto: Roberto Nunes/A TRIBUNA

Moradores do Grande Conquista, localizado nas proximidades do Parque de Exposições, voltaram ontem (24) à Câmara Municipal, durante a reunião da ordem do dia, para reivindicar dos vereadores alteração em uma lei aprovada em 2015, onde diz que só pode ser realizada na cidade obras de asfalto com material a quente, ou seja, o Concreto Betuminoso Usinado a Quente (CBUQ). A lei é de autoria do ex-vereador Milton Mutum e proibiu o uso de asfaltamento a frio no município por parte da Prefeitura a partir de 2017 – e a partir de 2016, para os empreendimentos particulares, oriundos da iniciativa privada.

“Os moradores estão reclamando que precisam do asfalto o mais rápido possível, seja com material superior o inferior, mas infelizmente o mais barato é o asfalto a frio, com qualidade inferior. Ainda assim, para os moradores é melhor do que ficarem convivendo com a lama e poeira. Eles não aguentam mais esperar a infraestrutura, e o que vir de imediato é lucro”, disse Mailton de Souza Oliveira, presidente da Associação de Moradores do Grande Conquista. Ele ressalta querer o apoio dos vereadores para alterar a lei e permitir a utilização do asfalto a frio até o ano de 2020.

Mailton Oliveira, presidente da Associação de Moradores do Grande Conquista – Foto: Roberto Nunes/A TRIBUNA

O movimento pelo asfalto a frio começou no último dia 18 na sessão da Câmara Municipal, onde moradores foram reivindicar dos vereadores a aprovação do projeto de lei que autoriza as obras de asfalto no bairro, com a ressalva de que seja feita com material a frio, ao invés do asfalto a quente. A Secretaria Municipal de Infraestrutura já tem pronto o projeto para pavimentação asfáltica do bairro, onde é previsto duas linhas de drenagem. Mas os vereadores vem alegando que é preciso mais linhas de drenagem.

De acordo com o vereador Vilmar Pimentel (SD), o pedido dos moradores não vai de encontro com a proposta da Prefeitura de Rondonópolis em asfaltar as ruas da cidade com material de qualidade. “A Câmara Municipal aprovou recentemente a liberação de mais de R$ 5 milhões para a Prefeitura adquirir uma usina de asfalto a quente. A ideia é asfaltar com material de qualidade”, revelou o vereador.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here