Alunos que participaram ontem da competição em Rondonópolis – Foto: Divulgação

A Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG) também mobilizou alunos de Rondonópolis. O professor Luzinês Novais de Almeida, o professor Nei, do Ensino Médio da Escola Estadual Major Otávio Pitaluga (EEMOP), esteve ontem (24), no antigo aeroporto, com alunos do segundo e terceiro anos, para os lançamentos de foguetes construídos por eles próprios, movidos a vinagre e bicarbonato de sódio. Apenas os laçamentos de foguetes acima de cem metros de distância vão concorrer à Mostra.

“Participaram da competição 46 equipes, num total de 170 alunos, entre 15 a 17 anos. Tivemos lançamentos de até 125 metros. Apenas quatro lançamentos passaram dos cem metros. A atividade faz parte da disputa da Mostra Brasileira de Foguetes. A MOBFOG consiste justamente no lançamento oblíquo de foguetes, o mais longe possível”, disse o professor. O processo que ocorreu ontem foi todo documentado para depois ser enviado a organização da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA).

Além da MOBFOG, da qual a EEMOP se inscreveu pela primeira vez, o colégio também disputa a OBA pela segunda vez. Essa competição possui uma única fase e trata-se na aplicação de uma única prova, com dez questões, e acontecerá simultaneamente em todas as escolas participantes no dia 18 de maio, na própria unidade de ensino.

De acordo com o professor Nei, os resultados da EEMOP tanto na Mostra Brasileira de Foguetes quanto na Olimpíada de Astronomia e Astronáutica devem ser definidos até o mês de setembro.

As iniciativas no colégio de Rondonópolis envolvem as disciplinas de Química, Física e Matemática.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here