O projeto, este ano, contou com o reforço de 1.500 desbravadores - Foto: Wheverton Barros
O projeto, este ano, contou com o reforço de 1.500 desbravadores – Foto: Wheverton Barros

A 5ª edição do projeto o “Rio é Nosso” ocorreu anteontem (8), em Rondonópolis. A ação foi realizada em 18 trechos do Ribeirão Arareau, desde o Anel Viário até a desembocadura com o Rio Vermelho no Cais. A etapa do projeto contou com o apoio de 1.650 voluntários para fazer a limpeza do rio.
O “Rio é Nosso”, projeto desenvolvido a partir de uma parceria entre Prefeitura de Rondonópolis, Juizado Volante Ambiental (Juvam), Ministério Público do Estado (MPE), entidades e instituições públicas e privadas contou, nesta edição,  com o reforço de 1.500 desbravadores.
O secretário municipal de Meio Ambiente, João Fernando Copetti, informou que ainda será feito o levantamento da quantidade de lixo retirado do Ribeirão Arareau. Mas, que a intenção do projeto é reduzir o  volume de lixo a cada edição.
Para o promotor de Justiça de Meio Ambiente, Marcelo Caetano Vacchiano, o projeto tem colhido resultados positivos. “Esse é um projeto que já é de Rondonópolis, que o MPE, Juvam, Prefeitura e diversos órgãos públicos e privados se reuniram em torno dele e estabeleceram que o que se busca é uma reformulação do Ribeirão Arareau aos moldes do que era nos seus princípios. O projeto envolve, na primeira etapa, a limpeza que garantimos não apenas a limpeza do rio, mas a conscientização das pessoas, recuperação das nascentes e também a formação de uma praça ou de uso em torno do Arareau,” comentou o promotor.
Ele acrescentou que outro projeto está sendo desenvolvido em prol do ribeirão. “Estamos na elaboração de um projeto arquitetônico que contemple o Arareau como todo e a partir dai desenvolver esse projeto de forma vagarosa e que esteja de acordo com a capacidade orçamentária nossa, acreditamos que em um futuro próximo as pessoas vão ter um Arareau que possa ter uma combinação entre o cidadão, o uso do ribeirão e a sociedade como um todo,” ressaltou Marcelo.
Para o prefeito Zé Carlos do Pátio, todos estavam ali com dois objetivos, a limpeza do Arareau e o plantio de árvores que tem a característica do rio. “Nós estamos trabalhando muito forte para fazer o esgoto, ampliando a estação de tratamento de água, é a primeira cidade de Mato Grosso com o aterro sanitário e agora com essa política da coleta seletiva com as cooperativas e esse trabalho das ONGs de preservar os rios, você vê que Rondonópolis está se tornando uma cidade sustentável e preocupada com o meio ambiente,” destacou Pátio.
A ação também contou com o apoio da colônia de pescadores Z3, que atuou com 10 embarcações no leito do Ribeirão Arareau. Na etapa anterior (4ª) do projeto “O Rio é Nosso”, os participantes retiraram das margens e leito do Ribeirão Arareau na Rua José Barriga e o Cais, 15 toneladas de lixo.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui