Cabelos grisalhos

1

francisco-assis-poeta-e-bombeiro-04-02-14

Estou a ficar de cabelos grisalhos
Como alguém que hora envelhece
Porém cada vez mais firme sobre o galho
Nesse charme gostoso que a vida fornece.
Um quadro novo que encanta a mulher
Pela beleza bordada qual queira lapidar
Um modelo diferente que toda deusa quer
Quais poder imerso para se amar.
Passam os dias inevitáveis que abrace
E no luar da noite vejo a vida
Apalpando as rugas sobre minha face.
Cantadas que ouço pelo desejo insulto
Que resvale devagar no hímen do ouvido
Caixa de alaridos, mitos e vultos.

(*) Francisco Assis Silva é poeta e militar – email:
[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here