Imagens belíssimas. Documentário mostra o Rio Vermelho ao longo de seu percurso pelo olhar dos estudantes que produziram o curta metragem

Será exibido hoje (12), no Sesc de Rondonópolis, o documentário Meu Rio Vermelho, um filme de curta metragem que realça as histórias de personagens de diferentes culturas que vivem às margens do Rio.
Dirigido pelo fotógrafo e estudante de comunicação social da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) de Cuiabá, o rondonopolitano Rafael Irineu (22), o documentário começou a ser elaborado em setembro de 2015, com início das filmagens em março de 2016, e contou com a participação de outros quatro estudantes, sendo três de Rondonópolis e um de Cuiabá.
O documentário pretende compartilhar com o espectador impressões acerca da importância socioeconômico-cultural e da necessidade de preservação do Rio Vermelho. Além dos personagens, temas ambientais foram abordados, como o uso de agrotóxico, a poluição causada por esgotos a céu aberto e a piracema.
Já com cunho histórico, em Rondonópolis, a importância para o desenvolvimento da cidade e do País também foram lembrados, com o resgate da história das expedições sob o comando do Marechal Cândido Rondon, que determinou o traçado da linha telegráfica para interligar o estado de Mato Grosso e Amazonas ao resto do País.
Conforme explica Rafael, o Rio e sua paisagem circundante são fios condutores da obra, desde o local em que passa a ser chamado Rio Vermelho (Jarudore), seguindo pela Aldeia Tadarimana, Rondonópolis, até o ponto de sua deságua no Pantanal.
A exibição acontece às 19 horas, com entrada gratuita.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here