aeroporto-municipal-marinho-franco-22-01-14

Um imprevisto acabou adiando o começo do funcionamento no Aeroporto de Rondonópolis do sistema chamado RNAV, que é responsável por fornecer aos pilotos coordenadas geográficas por meio do sistema GPS, que baliza a navegação aérea. Segundo o anunciado inicialmente, o sistema de navegação aérea era para ter entrado em funcionamento desde o dia 15 deste mês, mas isso não aconteceu.
A reportagem do Jornal A TRIBUNA recebeu a informação de que o RNAV no Aeroporto de Rondonópolis está suspenso. O secretário municipal de Transportes e Trânsito, Fabrício Correa, disse à reportagem apenas que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) não pôs o sistema em funcionamento, não dando uma justificativa. Ainda assim, externou que espera que o RNAV possa entrar em funcionamento junto com o Papi, algo previsto para os próximos dias. “A nossa parte foi feita; agora é com Brasília!”, afirmou.
Segundo informado à reportagem por uma outra fonte, uma reunião deve ser realizada na Anac na próxima terça-feira (27/9), quando seria abordada a situação do RNAV no Aeroporto de Rondonópolis. Para essa ocasião seria retificada a atual portaria do Aeroporto Municipal em relação ao RNAV, habilitando seu funcionamento ainda na próxima semana.
Em relação ao Papi, o Jornal A TRIBUNA recebeu a informação que deve sair no início da próxima semana uma portaria do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) pelo Cindacta Manaus chamada de Autorização Provisória de Operação (APO), liberando a operação do Papi sem restrição no Aeroporto Municipal. O Papi é um sistema de sinalização com aparelhos de iluminação com focos calibrados, que dá ao piloto a altitude exata no momento de aproximação da pista.

Grupo Especial de Inspeção em Voo (Geiv), da Força Aérea Brasileira (Fab), esteve no município na semana passada fazendo uma inspeção no Aeroporto Municipal
Grupo Especial de Inspeção em Voo (Geiv), da Força Aérea Brasileira (Fab), esteve no município na semana passada fazendo uma inspeção no Aeroporto Municipal

Com a autorização do funcionamento do Papi, além de aumentar a segurança de voo, o Aeroporto Municipal passará a receber jatos dos mais diversos tipos. Hoje nenhum tipo de jato pode pousar em Rondonópolis. Na semana passada, o Grupo Especial de Inspeção em Voo (Geiv), da Força Aérea Brasileira (Fab), esteve no município fazendo a inspeção necessária ao começo do funcionamento do Papi.
Portanto, conforme apurado, a próxima semana será crucial para que Rondonópolis tenha uma posição acerca do começo do funcionamento do Papi e também do RNAV.

1 COMENTÁRIO

  1. Os políticos representante do povo da cidade de Rondonópolis, tem que agir, para que o Papi RNAV, comecem funcionar mais rápido o possível, ou vamos ter que apelar para os visionários, cabeças pensamentes, grandes políticos de Sinop, Alta Florestas, região norte do Mato Grosso. Mato Grosso do Sul, Estado menor do que MT, além da capital, as cidades de Dourados, Três Lagoas, Ponta Porã e Corumbá, próximos à Campo Grande, funcionam perfeitamente com vários vôos para outros Estados. Agora aqui tem gente com a mente atrasada sem visão de logística, não percebe que o mesmo trás desenvolvimento em todos os aspectos para o crescimento de uma cidade, dizer aqui não comporta mais vôos está próximo a capital, não concordo, quando tinha vôos para outros Estados sempre tinha grande movimento. Rondonópolis com desenvolvimento intenso PIB, só perde para duas Capitais do MT e MS. Sem aeroporto torna um entrave para o bom desenvolvimento de uma cidade.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here