Edno Damascena: seguindo em linha contrária da tradição política
Edno Damascena: seguindo em linha contrária da tradição política

Seguindo em linha contrária a tradição política, em Pedra Preta, um dos candidatos à prefeitura do Município, Edno Damascena de Farias (PDT), faz uma campanha, de acordo com ele, a custo mínimo. Acompanhado de seu vice, Milton Pace (PHS), a coligação não tem sequer um único candidato a vereador e nem cabos eleitorais. A chapa não encomendou santinhos, faixas, cartazes e nem mesmo adesivos, todo o material gráfico comum não foi aderido pelos candidatos.
Aos 49 anos, esta é a primeira vez que o advogado disputa uma eleição. De experiência na gestão, ele leva o período em que atuou durante o mandato da atual prefeita de Pedra Preta, o cargo de procurador do Município.
Questionado sobre os motivos que o levaram a seguir com uma campanha praticamente sem custos, o candidato disse que acredita que a Justiça Eleitoral pede eleições mais baratas, e que o material de campanha só serve para fazer sujeira e poluir o meio ambiente. “O candidato a prefeito tem apenas dois números, é fácil de decorar. Basta o eleitor escolher qual é o melhor candidato e votar, não tem necessidade de tantos gastos com material”, comenta.
Quanto a campanha, a estratégia da chapa é realizar nos bairros reuniões e comícios, indo de canto a canto da cidade apresentar suas propostas e pedir votos, além de aproveitar o tempo no horário eleitoral gratuito no rádio. “Pedra Preta é uma cidade pequena, é possível que nos comícios em bairros todos conheçam as propostas e o número do candidato. O gasto com material que só serve para sujar é dispensável”, reiterou.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui