Aeronave do Grupo Especial de Inspeção em Voo deve estar hoje em Rondonópolis para os procedimentos finais necessários à homologação do Papi
Aeronave do Grupo Especial de Inspeção em Voo deve estar hoje em Rondonópolis para os procedimentos finais necessários à homologação do Papi – Foto: Divulgação

Falta muito pouco para que o Aeroporto Municipal de Rondonópolis passe a operar totalmente por instrumentos. A partir de hoje (15/9) entra em vigor o sistema de navegação conhecido como Rnav, que é responsável por fornecer aos pilotos coordenadas geográficas por meio do sistema GPS, que baliza a navegação aérea. Também hoje serão realizados os procedimentos finais necessários para o funcionamento do Papi, sistema de sinalização com aparelhos de iluminação com focos calibrados, que dá ao piloto a altitude exata no momento de aproximação da pista.
O secretário municipal de Transportes e Trânsito, Fabrício Correa, informou ao Jornal A TRIBUNA que o Grupo Especial de Inspeção em Voo (Geiv), da Força Aérea Brasileira (FAB), fará nesta quinta-feira a inspeção no Aeroporto Municipal relativa ao Papi, para confirmação dos trabalhos feitos em solo. A equipe de solo do ICA (Instituto de Cartografia Aeronáutica) já está no município há alguns dias. Com o voo da aeronave do Geiv hoje na cidade, restará apenas a homologação do Papi, com sua publicação do Diário Oficial, o que deve ocorrer em questão de curto prazo [ainda em setembro deste ano].
O secretário municipal observou que, para agilizar a vinda ao município das equipes para homologação final do Papi, foi essencial a contribuição dada pelo procurador da República Guilherme Göpfert, que oficiou os órgãos competentes nesse sentido. Fabrício relatou que o Papi estava instalado no Aeroporto de Rondonópolis há alguns meses, mas que o poder público municipal vinha enfrentando a morosidade no processo de vinda das equipes de Brasília para a homologação.
O Papi e o Rnav são grandes demandas locais, pois minimizarão os problemas com cancelamento de voos ou aterrissagem quando de condições meteorológicas desfavoráveis. O estudioso da aviação Roberto Mendonça, gestor de segurança operacional de voo, explicou ao Jornal A TRIBUNA que, com a entrada em funcionamento desses dois sistemas, Rondonópolis, praticamente, se iguala aos grandes centros em termos de aviação, com a diferença de não ter ainda o controle de tráfego e com equipamentos menos evoluídos, os quais ainda não tem demanda no município.
Conforme Fabrício Correa, a Prefeitura também vem trabalhando junto ao senador Wellington Fagundes a consolidação do projeto de ampliação e modernização do terminal de passageiros do Aeroporto Municipal, novo pátio de aeronaves e outras estruturas, através da Secretaria de Aviação Civil (SAC), por meio do Programa de Aviação Regional.
Vale informar que a licitação de aquisição e implantação dos sistemas Papi e Rnav foi feita pela Prefeitura de Rondonópolis no dia 4 de abril deste ano, representando um custo de R$ 880 mil aos cofres públicos. A instalação do Papi tinha sido feita desde o começo de junho deste ano, restando a homologação.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui