A fala da vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) ministra Cármen Lúcia, ao votar a favor da decisão do ministro relator da Lava Jato, Teori Zavaski, pela prisão do então líder do governo no Senado, Delcídio do Amaral (PT-MS), se tornou um verdadeiro hit contra a corrupção ou, para a oposição do País, um mantra contra o atual governo.
Nas palavras da ministra, a corte não aceitará a corrupção. Em um dos trechos de maior repercussão do discurso, Cármen Lúcia disse textualmente: “Na história recente da nossa Pátria, houve um momento em que a maioria de nós, brasileiros, acreditou no mote segundo o qual uma esperança tinha vencido o medo. Depois, nos deparamos com a Ação Penal 470 (mensalão) e descobrimos que o cinismo tinha vencido aquela esperança. Agora parece se constatar que o escárnio venceu o cinismo. O crime não vencerá a Justiça. Aviso aos navegantes dessas águas turvas de corrupção e das iniquidades: criminosos não passarão a navalha da desfaçatez e da confusão entre imunidade, impunidade e corrupção. Não passarão sobre os juízes e as juízas do Brasil. Não passarão sobre novas esperanças do povo brasileiro, porque a decepção não pode estancar a vontade de acertar no espaço público. Não passarão sobre a Constituição do Brasil.”
O discurso da ministra traduziu perfeitamente como a política vem sendo conduzida ao longo dos últimos anos e, para ser mais específico, como o atual governo, que representou em um primeiro momento um divisor de águas na situação econômica e, principalmente, social do País, foi se perdendo pela ganância, pelo gosto do poder.
A fala da ministra estava entalada na garganta de grande parte dos brasileiros. Em todo caso, a “cutucada” foi boa. Quem sabe, juntamente com a histórica prisão do senador Delcídio algum efeito benéfico apareça para o povo, seja nos bastidores ou publicamente.
Mas, brasileiro que é brasileiro é gato escaldado e, portanto, tem medo de água fria. A palavra é bonita, pra dizer, todo mundo diz. A ministra fala por todos ou apenas por si? Será que a Corte está imune à corrupção e criminosos? Até mesmo o Judiciário já nos fez, em diferentes esferas, ficar indignados com casos de favorecimento, privilégios e corrupção.
Mas, brasileiro que é brasileiro também tem esperança, e, se uma ministra do STF diz que o crime não vencerá a justiça, nos resta torcer pra ser verdade. Precisamos acreditar em alguma coisa, afinal, que sentido tem essa vida se não se é possível sequer acreditar? De desconfiar, nós já estamos cheios.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui