Imagem enviada ontem mostra quantia expressiva de “santinhos” jogada próxima à Escola Estadual La Salle, no bairro La Salle
Imagem enviada ontem mostra quantia expressiva de “santinhos” jogada próxima à Escola Estadual La Salle, no bairro La Salle

A iniciativa do Jornal A TRIBUNA em apoio ao projeto da Justiça Eleitoral denominado “Cidade Limpa” começa a receber as primeiras contribuições. O Jornal A TRIBUNA disponibilizou o seu WhatsApp (9981-9227) para que os seus leitores possam enviar, caso queiram, denúncias com fotos e informações, reclamações e/ou sugestões relativas ao objetivo proposto pelo projeto: evitar o “derramamento” de “santinhos” e demais impressos dos candidatos no dia das eleições nas vias públicas, em especial nas proximidades dos locais de votação.
Nesta terça-feira (30/09), a juíza da 10ª Zona Eleitoral de Rondonópolis, Maria Mazarelo Farias Pinto, em função da iniciativa do Jornal A TRIBUNA, enviou uma mensagem de texto, através de aparelho celular, agradecendo a ação em apoio ao projeto “Cidade Limpa”, com definições estipuladas na Portaria 18/2014. Na madrugada e durante todo o dia da eleição, está proibida a divulgação e distribuição de panfletos, santinhos e assemelhados, bem como terminantemente proibida a prática comumente denominada como “chuva de santinhos”, que se traduz no arremesso nas ruas da cidade da sobra dos impressos de propaganda eleitoral.
Em função da iniciativa do Jornal A TRIBUNA, um dos leitores aproveitou a ferramenta em prol do projeto da Justiça Eleitoral para, mesmo antes do dia da votação, denunciar que flagrou o “derramamento” de “santinhos” junto à Escola Estadual La Salle, no bairro La Salle. Através do WhatsApp do A TRIBUNA, ele enviou as imagens de uma expressiva quantia de “santinhos” jogada no local. Apesar de ainda não se configurar como crime, pois não foi cometida na madrugada ou durante o dia da eleição, a prática acaba sendo um alerta aos candidatos e seus cabos eleitorais, pois vem na contramão da proposta da campanha de garantir uma cidade limpa no dia do pleito e causa indignação no eleitor.
Outro cidadão, através do site do Jornal A TRIBUNA na internet (www.atribunamt.com.br), elogiou o projeto da Justiça Eleitoral e deu uma sugestão. “Muito oportuna essa atitude em relação aos descartes de material que normalmente seriam jogados nas ruas. Gostaria aqui de sugerir que vocês tivessem a mesma atitude em relação ao “lixo sonoro” que os candidatos fazem nas ruas, perturbando o sossego dos moradores. Resido próximo ao Cartório Eleitoral de Vila Operária, pois nem isso está sendo respeitado. Os carros de som congestionam a rua fazendo a baderna, se achando no direito de gritar aos quatro ventos as promessas que, todos sabemos, não serão cumpridas”, escreveu.
Reforçando, os interessados podem mandar sua contribuição através do projeto “Cidade Limpa” através do WhatsApp do Jornal A TRIBUNA (9981-9227).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here