Apesar da pretensão, o aeroporto de Rondonópolis vive limitações para ampliações de voos e chegada de novas empresas, em função das obras de ampliação e melhorias em andamento
Apesar da pretensão, o aeroporto de Rondonópolis vive limitações para ampliações de voos e chegada de novas empresas, em função das obras de ampliação e melhorias em andamento

A Sete Linhas Aéreas fará pedido junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar voos comerciais em Rondonópolis. Caso o pedido seja aceito, a cidade passará a ter duas empresas com voos comerciais, haja vista que hoje opera somente a Azul Linhas Aéreas, ainda assim com voos somente para Cuiabá.
Conforme informações chegadas ao Jornal A TRIBUNA, a intenção é que a Sete comece a atuar em Rondonópolis na segunda quinzena de novembro de 2014, com pedido a ser feito junto a Anac agora em setembro. A linha a ser reivindicada pela empresa será entre Goiânia-Cuiabá, passando por Barra do Garças e Rondonópolis.
A partir da solicitação, geralmente o prazo para a liberação do voo é de 60 dias. A informação é que a Sete está adquirindo um Brasília Turbo Hélice, com 30 lugares, com pretensão de fazer a rota Goiânia-Cuiabá, passando por Rondonópolis, no período da noite, a partir das 20h. A rota contrária seria feita no começo da manhã, a partir das 5h. A frequência dos voos na semana ainda não foi definida pela empresa.
A nova linha também vem tendo um esforço político da Prefeitura de Barra do Garças, que não tem voos comerciais. O gerente do Departamento de Administração Aeroportuária da Prefeitura de Rondonópolis, Rafael Cássio da Silva, confirmou ao Jornal A TRIBUNA que essa nova linha está na previsão da Sete. “Esperamos que a Anac libere”, externou.
LIMITAÇÕES – Apesar do pedido a ser feito pela Sete, o aeroporto de Rondonópolis vive limitações para aumento do número de voos e chegada de novas empresas, em função das obras em andamento de ampliação e melhorias, envolvendo a pista principal e construção de pista auxiliar, com muitas máquinas em circulação no espaço aeroportuário.
EMPRESA – A Sete Linhas Aéreas, com sede em Goiânia, é uma empresa aérea regional do centro-norte brasileiro, operando voos regulares para 18 destinos em todo o território nacional nos estados de Goiás, no Distrito Federal, Tocantins, Mato Grosso, no Pará e no Amapá. A frota é composta por duas aeronaves Embraer EMB 120RT Brasília e cinco aeronaves Cessna C208B Grand Caravan.

1 COMENTÁRIO

  1. O aeroporto municipal de Lins interior de São Paulo foi autorizado a volta dos voos noturnos pois o aeroporto Linense estava ha 3 anos sem os voos noturnos só estava operando voos diurnos agora a história é outra com a cobrança da população de Lins e região e autoridades locais e Estaduais as coisas funcionam e bem agora estamos agardando uma empresa aérea de grande porte que está an Alizando com carinho a pissibilidade de estabelecer voos passando em Lins sp e indo até a capital Paulista se Deus a quiser vai se viabilizar logo a previsão é para 2015 se o aeroporto Lucas Nogueira Garcez localizado em Lins a sp a iniciar esse trabalho no transporte aéreo no estado de São Paulo.

  2. Seria interessante esta empresa aérea colocar dois voos diários em Lins interior de São Paulo ,uma idéia uma linha que partisse de Brasília DF passando em Lins SP e indo até congonhas São Paulo e o sentido contrário com um vôo saindo de São Paulo as 05.00horas da manhã chegando em Lins SP as 06.00horas e chegando em Brasília DF as 08.00horas da manhã pensem nessa idéia aí pois em Lins SP tem demanda o suficiente uma vez que voos para Brasília é feito só por Rio Preto .

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here