Planos de saude devolvem dinheiro ao SUS - 30-05-14

Brasília

Portaria do Ministério da Saúde publicada ontem (1º) no Diário Oficial da União incorpora o fingolimode no tratamento para esclerose múltipla oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Até então, a rede pública oferecia apenas três medicamentos para a doença (betainterferonas, glatirâmer e natalizumabe).
O fingolimode já tem a comercialização autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Em maio, entidades que defendem pacientes com esclerose múltipla cobraram do governo a incorporação do tratamento no rol de serviços oferecidos pela rede pública.
Dados da Associação dos Portadores de Esclerose Múltipla de Santa Maria e Região mostram que, em todo o Brasil 1.600 pessoas recebem o fingolimode judicialmente. O remédio custa R$ 6 mil por mês.
No Brasil, mais de 35 mil pessoas têm esclerose múltipla. De acordo com a associação, a maioria dos pacientes consegue levar uma vida normal, sem redução da expectativa de vida, caso siga corretamente o tratamento.

1 COMENTÁRIO

  1. antes de tudo procure um neurologista, ele poderá instrui-la de como conseguir a medicação. Ela precisa ser avaliada e é necessário que tenha uma recomendação médica e receita para conseguir medicação.

  2. como fazer para conseguir o remédio minha irmã tem esclerose esta a 12
    anos sem andar e sem enchergar perdeu a visão está paralitica
    não está tomando nada para esclerose multipla moramos em foz do iguaçu paraná
    como fazer??? obrig…….

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here