“EXPOSUL” – até quando esse erro?

3

Ailon do carmo - 07-08-12

Os promotores da tradicional exposição agropecuária de nossa cidade – dirigentes do Sindicato Rural de Rondonópolis –, já estão anunciando, através dos órgãos de imprensa locais, a programação desse grande evento para o próximo mês de agosto. Até aí, tudo bem, pois trata-se de um notável e costumeiro acontecimento sócio-econômico com repercussão não só na cidade, como também em todo o estado. O que está incomodando, é a denominação do evento – “EXPOSUL”.
O nome primitivo da nossa exposição agro-pecuária era “EXPOLESTE”, isto porque nossa região, antes da divisão do Estado de Mato Grosso (ocorrida em 1977), era reconhecida como LESTE; tanto é verdade, que muita coisa aqui passou a ser denominada com a adição desse ponto cardeal: Jornal Tribuna do Leste (o A Tribuna), Jornal Correio do Leste (extinto), Loja Maçônica Estrela do Leste, Escritório Contábil Rondoleste, e até Guiratinga era chamada “Princesinha do Leste”… Aliás, os livros de História de Mato Grosso estão aí para confirmarem.
Pois bem, com a divisão do Estado, o Leste baixou para o Sudeste; o centro (Cuiabá, Várzea Grande, etc) desceu para o Sul; e o Oeste caiu para o Sudoeste – processo elementar em Geografia; já disse isso aqui dezenas de vezes! Por negligência do Governo do Estado, em não determinar a elaboração do novo Mapa Geográfico do Estado, e pela desinformação técnica do nosso povo, toda cidade/município situado acima do centro do estado, passou a ser identificado como do “norte”, “nortão”, e os situados abaixo do centro dele, como sendo do “sul” – uma perplexidade!
Gente, nossa cidade pertence à região Sudeste do Estado, nada tendo a ver com região Sul; já está passando da hora de corrigirmos esse erro ridículo e desinformativo. Nossas autoridades públicas – mormente o prefeito e vereadores –, aliadas aos empresários do setor agro-pecuário, precisam assumir essa nova realidade geográfica da nossa região, sob pena de navegarmos na contramão da ciência geográfica, e darmos um triste exemplo de povo omisso ou inculto. Urge a substituição do nome da nossa exposição agro-pecuária, de “Exposul” para “EXPOSUDESTE”. É uma questão de dever cívico-cultural, de preservação do nosso passado histórico, e de amor à nossa região…

(*) Ailon do Carmo é advogado e historiador local, membro da Academia Mato-grossense de Letras (Cadeira nº 12), e da Academia Rondonopolitana de Letras (Cadeira nº 1).

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here