Atualmente, o aeroporto de Rondonópolis pertence ao Governo do Estado, mas a gestão é feita pela administração municipal
Atualmente, o aeroporto de Rondonópolis pertence ao Governo do Estado, mas a gestão é feita pela administração municipal

O ex-gerente do departamento municipal aeroportuário e técnico em prevenção de acidentes aeronáuticos pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), Roberto Cavalcante de Mendonça, acredita que a federalização do aeroporto municipal de Rondonópolis não seja a melhor alternativa. Ele repassou ao Jornal A TRIBUNA que a saída seria transferir a outorga de concessão do espaço para uma entidade isenta, íntegra e profissional, como a ACIR (Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Rondonópolis). A proposta de federalização do aeroporto foi levantada esta semana por um comitê do Rotary Club Rondonópolis.
Roberto Mendonça lembrou de uma proposta do Governo Federal, anunciada no final de 2012, para criar uma nova estatal para gerenciar os aeroportos regionais. Contudo, passado mais de um ano, atesta que a iniciativa não saiu do papel devido à “crônica ineficiência do Estado”, seja para as esferas municipal, estadual e federal, que sofrem, principalmente, com ações da burocracia. “Acreditar que federalizar seria uma opção, seria acreditar no ‘canto da sereia’ e noutras fantasias recorrentes: todos estamos vendo o que está acontecendo com os aeroportos da Copa, gerenciados pela Infraero”, se posicionou.
Conforme o entusiasta da aviação, um exemplo da administração federal é o aeroporto de Várzea Grande, com notável mostra da falta de planejamento. Roberto Mendonça reportou uma notícia dando conta que a Infraero, estatal que administra quase todos os grandes aeroportos do Brasil, pagou apenas 5% das multas que recebeu da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) entre 2010 e 2012. A notícia retrata que, em ano de Copa do Mundo, multiplicam-se os problemas nos aeroportos e que, para especialistas, a complexidade em punir um órgão do governo e a morosidade do processo administrativo contribuem para a infraestrutura precária desses espaços.
Roberto Mendonça entende que a solução mais viável para o aeroporto municipal de Rondonópolis, uma vez que é auto sustentável do ponto de vista econômico, seria fazer com que o Governo do Estado outorgue-o a uma entidade como a ACIR. “Com ela administrando, podemos ter a certeza de que o profissionalismo imperará, não existirá a insidiosa ingerência político-partidária e, por fim, um venturoso futuro se descortinará sobre a Terra de Rondon e dos inúmeros homens de bem que aqui habitam com suas famílias e amigos!”, acredita.
O especialista acrescenta que esse é o caminho para tornar o aeroporto local em internacional, com equipamentos de ponta e estrutura capaz de exportar a produção regional para diversas partes do mundo, sediando, inclusive, um Porto Seco com sua respectiva ZPE (Zona de Processamento de Exportação). Um bom exemplo da viabilidade de repassar a gestão para a ACIR, segundo ele, é o Aeroporto Regional Silvio Name Jr., de Maringá (PR), administrado pela empresa de economia mista Terminais Aéreos de Maringá SBMG S.A, de modo totalmente profissionalizado e que se transformou numa das principais referências em excelência ao usuário no Brasil.

1 COMENTÁRIO

  1. Fernando, diante da atual problemática a melhor maneira viabilizada seria a administração de uma entidade profissional, como a ACIR. Internacionalizar é outra história, um futuro, um outro planejamento.

  2. Ele é especialista em Aeroportos?? Truco! Sim, tem que federalizar já que outra entidade não poderá receber recursos federais, como uma associação conseguirá fazer investimentos em um Aeroporto e pensar em Internacionalizar sem recursos federais é utopia.

  3. O sr. Roberto C. de Mendonça fez uma explanação sábia sob nosso aeroporto. Todavia agora chegou o momento de nossos representantes (deputados est. fed. senadores) olharem com muito carinho esta ideia do sr. Roberto. Chegou a hora de dentro do possível resolver esta grande problemática (aeroporto Marinho Franco). O nosso prefeito a quem o admiro por certas atitudes deverá também ser ouvido.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here