A vinda do governador de Mato Grosso, Silval Barbosa, em Rondonópolis, no dia 16 de agosto deste ano, para assinatura da ordem de serviço para a instalação de mais 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Regional de Rondonópolis, sendo dez leitos de UTI pediátrica e 10 de UTI adulta, não passou de um grande engodo político contra a população local e contra o próprio Ministério Público do Estado (MPE).

Uma comissão do Rotary Club Rondonópolis Leste descobriu que, na verdade, ainda não existe ordem de serviço para essa obra. Segundo o apurado, o projeto para implantação das UTIs ainda está sendo elaborado, mas – para surpresa de todos – é para 20 leitos de UTI adulta para atender o Hospital Regional, não prevendo implantação de UTI pediátrica. A descoberta dessa situação se deu após a busca de informações in loco junto à direção do Hospital Regional de Rondonópolis.

A EXPECTATIVA

A população local e o Ministério Público do Estado, que vem lutando pela implantação da UTI pediátrica em Rondonópolis, criaram grande expectativa com a concretização desses leitos de UTI voltados para crianças no município. Foi em uma cerimônia pública com imprensa local, estadual e políticos diversos que o governador assinou, no dia 16 de agosto deste ano, a ordem de serviço para implantação dos 20 leitos de UTI no Hospital Regional, sendo 10 leitos para crianças.

Na ocasião, o Ministério Público produziu material informativo, encaminhado para toda imprensa estadual, acreditando que o anúncio do governador Silval Barbosa fosse uma realidade. Nesse material, o Ministério Público informa que, após várias intervenções do órgão, o governador havia assinado a ordem de serviço para implantação dos 20 leitos de UTI no Hospital Regional, sendo 10 leitos para crianças. “Espero, com muita ansiedade e angústia, que tenha sido útil para nossa comunidade todo o esforço do Ministério Público”, ressaltou o promotor de Justiça Ari Madeira à época.
AS SUSPEITAS

Os questionamentos sobre a veracidade do anunciado pelo Governo do Estado apareceram inicialmente em artigo opinativo do próprio promotor Ari Madeira, divulgado em rede social e no Jornal A TRIBUNA, em 06 de setembro deste ano. Nesse espaço, ele informou que, depois de passados quase 30 dias, sequer o projeto havia sido elaborado, muito menos alguma ação de obra tinha sido feita. Em suas palavras, demonstrava toda indignação pela inércia do poder público diante das mortes que continuam ocorrendo pela falta da UTI pediátrica.

PARCERIA

Diante do exposto pelo promotor de Justiça, o Rotary Club Rondonópolis Leste, acionado pelo Jornal A TRIBUNA e pela TV Rondon/SBT, constituiu a Comissão de Apoio à Construção das UTIs Infantil em Rondonópolis, em apoio às ações implementadas pelo Ministério Público Estadual. Uma reunião foi realizada entre os membros do Rotary Leste e o promotor Ari Madeira, em seu gabinete, garantindo parceria para condução da campanha para implantação dos leitos reivindicados de UTI, com as cobranças junto às autoridades competentes.

ESCLARECENDO OS FATOS

Em reunião com a direção do Hospital Regional, representada pelo diretor administrativo Wagner de Almeida Dias, no dia 16 de setembro passado – justamente um mês após a assinatura da ordem de serviços fantasma –, os membros do Rotary Club Leste, em companhia do promotor Ari Madeira, puderam confirmar a informação de que o projeto para implantação das UTIs na referida unidade hospitalar ainda está sendo elaborado, contudo, voltado tão somente para 20 leitos de UTI adulta, não prevendo implantação de leitos de UTI pediátrica.

A Sociedade Beneficente São Camilo – que faz a gestão do Hospital Regional – destacou ainda a necessidade de termo aditivo de contrato para o começo das obras, depois que for aprovado o projeto que estava sendo feito. A direção do hospital explicou ainda que, após a conclusão do projeto de implantação dos 20 leitos de UTI adulta, em uma futura negociação com o Governo do Estado, haveria a possibilidade dos atuais 10 leitos de UTI adulta em funcionamento na referida unidade serem readequados para atendimento como leitos de UTI pediátrica.

RESPOSTA

Conforme apurado pelo Rotary Club Leste, dessa forma, a luta para viabilização da UTI pediátrica em Rondonópolis tem que continuar, praticamente da estaca zero. Diante dos fatos, resta uma explicação por parte do Governo do Estado diante da situação “teatralizada” no município através do próprio governador Silval Barbosa. Afinal de contas, ficou patente que a ordem de serviço não passava de uma autorização para elaboração do projeto de UTI para adultos no Hospital Regional, ainda assim não prevendo leitos pediátricos. Por ordem de serviço, entende-se autorização para o começo imediato das obras, com toda a parte burocrática já resolvida – o que não foi o caso.

SITUAÇÃO

O Jornal A TRIBUNA manteve contato ontem com o promotor Ari Madeira, o qual conversou com o secretário estadual de Saúde, Mauri Rodrigues, a fim de que explicasse a situação. Agora, a posição do Governo do Estado, segundo o promotor de Justiça, é que o projeto em andamento realmente prevê a implantação, em uma primeira fase, dos 20 leitos de UTI adulta e, em seguida, a partir dos atuais 10 leitos de UTI adulta em funcionamento no Hospital Regional, seja viabilizada a adequação para transformação em UTI pediátrica.

Conforme repassado pela comissão do Rotary Club Leste, está em negociação com a Prefeitura de Rondonópolis, através do Ministério Público, uma parceria para a utilização do dinheiro bloqueado judicialmente das contas do Estado, no valor de R$ 4,5 milhões, para implantação dos leitos de UTI pediátrica em uma espécie de Maternidade Municipal a ser construída. Os acordos nesse sentido estariam avançando. Com isso, a UTI pediátrica não seria implantada mais no Hospital Regional, que não é referência para pediatria, conforme, inclusive, deixou claro o seu diretor administrativo Wagner de Almeida Dias, na reunião com os rotarianos.

MAIS

Além do Rotary Club Rondonópolis Leste e do Jornal A TRIBUNA, todos esses procedimentos para instalação da UTI pediátrica em Rondonópolis vem sendo acompanhados pela TV Rondon, que veiculará hoje (26/09) uma reportagem sobre o assunto em sua programação jornalística local. O Rotary Club Leste também reforça que, a partir de agora, apesar de toda indignação provocada por essa esdrúxula situação – quando o governador do Estado assina uma ordem de serviço de algo que ainda não existe em projeto –, pretende continuar à disposição do Ministério Público, através do promotor Ari Madeira, para contribuir no que for necessário para a viabilização da implantação dos primeiros leitos de UTI pediátrica em Rondonópolis.

1 COMENTÁRIO

  1. Mato-grossenses, vamos tirar esse governador “mentiroso” do poder já, só depende de nós. São tantas notícias de falcatruas por parte dele que dá enjoo. Moro em Cuiabá e por aqui as coisas não andam e imagino que em outros municípios está pior. Eles estão nem aí para nossas angústias e já estão pensando no cenário político do próximo ano.

  2. Concordo com você Andréia! Uma vergonha esse nosso governador! Olha só o mais novo escândalo, com tanto desvio de dinheiro! E ainda diz não ter condições de atender as reivindicações dos profissionais da Educação. Alguns políticos nos envergonham.

  3. É vergonhoso que o Governador de um estado venha a público mentir à sociedade desta forma. Se pelo menos fosse época de campanha, já estaríamos preparados.

  4. Como se o problema viesse desse governo. Tirem a mascara povo que reclama, bando de hipócrita, e quando chega as eleições faz o mesmo. Saiu o Blairo e lá colocaram um como ele, ou pior que ele.

  5. Minha genteeee!! O que esse povo do MT está esperando pra ir as ruas pedir pra esse governador cair fora! Será que ninguém consegue ver o quanto ele é corrupto e… Acorda meu povo!! Ele está tratando vcs como se fossem um bando de pau mandado! Isso não deve ficar assim!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui