Telegrama

0

Recebi um telegrama
Fora de horário previsto
De alguém dizendo que me ama
E que cobrava compromisso.
Abri a janela da memória
Sentei-me a beira da cama
Fiz uma regressão da minha história
Aumentou ainda mais o meu drama.
Dizia amor se ainda quiser me ver
Espero urgente que venha aqui
Talvez não alcançarei o amanhecer
Nessa clínica de UTI.
Respiro com dificuldades
Minha vida está por um triz
Contaminei com tanta saudade
Venha me fazer feliz.
Passei a mão no telefone
E liguei para o aeroporto
Reserve passagem para um homem
Que este foi considerado morto.
Quase morri de solidão
Quando meu amor eu perdi
Estou me sentindo um verme no chão
Mas acordei estou aqui.
Vou voar ao encontro dela
Ando cheio de ansiedade
Como um vilão de novela
Conhecido na cidade.
E ainda restam alguns minutos
Sei que ela acredita e me espera
Piloto seja do tipo ágil e bruto
Ajude a salvar aquela flor de primavera.
Assim que cheguei ela partia
Mas pude tocá-la e a chamei baixinho
Ela olhou-me e sorriu com simpatia
E me doou o último beijinho.

(*) Francisco Assis Silva é Bombeiro Militar – email: [email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here