Produtores precisam ficar atentos à soja guaxa durante vazio sanitário

0
Durante 90 dias fica proibido plantar soja em MT, restrição é importante para controlar ferrugem asiática

O período do Vazio Sanitário iniciou nesta sexta-feira (15/06). Por 90 dias, os produtores rurais estão proibidos de plantar soja e precisam eliminar a soja guaxa (ou tiguera), que nasce voluntariamente no campo. Tudo isso para que a doença da Ferrugem Asiática não encontre um local apropriado para sobreviver e disseminar na próxima safra. “Estudos mostram que este período é suficiente para que o fungo, causador da ferrugem não se prolifere, se o produtor tiver os devidos cuidados”, explicou o gerente técnico da Aprosoja, Nery Ribas.
Os produtores rurais precisam ficar especialmente atentos à existência de soja guaxa nas suas lavouras e também nas margens de rodovias, nos limites das propriedades. De acordo com Nery Ribas, nos últimos três anos, a Aprosoja, em parceria com a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e o Ministério da Agricultura, tem feito estudos que comprovam a persistência do fungo da ferrugem asiática mesmo neste período seco. “Ela (doença) pode não ser viável, mas o fungo continua vivo. É fundamental o cuidado para que haja eliminação total da soja guaxa no estado e não crie uma ‘ponte verde’ para a próxima safra”, reforçou Nery Ribas.
O Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT) é o órgão responsável pela fiscalização das lavouras no período de vazio sanitário. Os fiscais podem notificar e multar o proprietário de uma lavoura onde seja encontrada soja guaxa. “A fiscalização será intensificada porque na safra 2011/12 tivemos casos sérios de ferrugem asiática que não tínhamos há dois anos, especialmente nas regiões Norte e Leste do estado”, afirmou Nery Ribas. O gerente institucional da Aprosoja também ressaltou que qualquer produtor rural pode denunciar a existência de soja guaxa em propriedades para o Indea-MT.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here