Produtores de soja seguram venda em espera por China

0
As previsões são de que a China importará um volume recorde entre outubro de 2010 e setembro de 2011
As previsões são de que a China importará um volume recorde entre outubro de 2010 e setembro de 2011

Produtores que já venderam antecipadamente pelo menos um terço da safra 2010/11 de soja começam a segurar novos negócios de olho na possibilidade de um avanço ainda maior nos preços da oleaginosa, diante da voraz demanda da China, maior importadora do mundo da commodity.
Os futuros da soja na bolsa de Chicago, referência internacional para o produto, marcaram nesta quinta-feira nova máxima de 14 meses acima de US$ 12 por bushel, em meio a previsões de que a China importará um volume recorde entre outubro de 2010 e setembro de 2011. “O produtor está segurando, porque acha que o mercado vai subir”, disse a corretora Adriana Pastrelo, da Lucra, em Mato Grosso.
Ela explicou que, com níveis de vendas antecipadas em Mato Grosso entre 30% a 40% do total que se espera colher, o agricultor tende a participar menos do mercado, pois ele quer elevar a média de preço de sua produção com o que resta a comercializar.
Entretanto, completou a corretora, a demanda do produtor está um pouco alta em algumas áreas. O agricultor está querendo em torno de US$ 22 por saca de 60 kg em Campo Verde (MT), ligeiramente acima do que os compradores estão dispostos a pagar.
Além da busca pelo melhor preço, há incertezas climáticas influenciando na decisão ao agricultor. As chuvas ainda são relativamente escassas no principal Estado produtor do Brasil, e o plantio continua atrasado. “Tem gente que não plantou nenhum caroço ainda… a chuva está muito atrasada, acho que esse mercado não baixa tão cedo”, disse.
Quem vendeu a soja para entrega em fevereiro e ainda não conseguiu plantar começa a se preocupar, temendo não ter o produto da safra nova disponível na data acordada, acrescentou Adriana.
Para o presidente da Aprosoja (Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso), Glauber Silveira, o atraso não está prejudicando os negócios da nova safra, mas ele ressaltou que o Estado já comercializou mais de 40% da soja que espera colher em 10/11.
“Está atrasado (o plantio), mas para soja ainda está dentro do período, até novembro é um bom período para plantar soja, vai prejudicar a safrinha de milho (plantada após a colheita da oleaginosa).” (Fonte: Reuters)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here