A Agência Nacional de Aviação Civil  virá a Rondonópolis para uma fiscalização no Aeroporto Municipal “Maestro Marinho Franco”
A Agência Nacional de Aviação Civil virá a Rondonópolis para uma fiscalização no Aeroporto Municipal “Maestro Marinho Franco”

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) virá a Rondonópolis para uma fiscalização, entre os dias 13 e 15 de outubro próximo, no Aeroporto Municipal “Maestro Marinho Franco”. A vistoria terá a finalidade de avaliar a parte operacional da seção contra incêndios em implantação. A intenção é que o aeroporto local seja elevado para categoria 5, obtendo a autorização para receber aeronaves de médio e grande porte.
Para a homologação da categoria 5, o administrador do aeroporto Marinho Franco, Alencar Libano de Paula, informa que o Município montou no local uma estrutura provisória para abrigar a seção contra incêndios; adquiriu equipamentos auxiliares e necessários para os trabalhos contra incêndios; e procedeu um novo treinamento junto aos bombeiros no meio deste ano. No fim de maio deste ano, a cidade recebeu um caminhão especial AP 2, que atua no combate de incêndio em aeroportos.
Segundo Alencar Libano, o espaço provisório montado é de estrutura metálica e deve funcionar até a construção do definitivo. Durante a fiscalização da Anac, agora em outubro, a Prefeitura deve firmar um termo de compromisso em relação ao prazo para a construção do prédio definitivo para a seção contra incêndios. Diante da capacidade operacional de salvamento e primeiros socorros, a Anac pode homologar ou não a elevação para categoria 5, ou homologar com restrições.
Caso consiga a homologação, os bombeiros passarão a atuar em definitivo no aeroporto municipal, para qualquer eventualidade. Com isso, Alencar explica que a Trip Linhas Aéreas passará a operar de imediato com aviões maiores na cidade, inclusive está disposta a operar com linhas diárias para São Paulo (SP). Além disso, a cidade estará preparada tecnicamente para aviões de grande porte de qualquer nova empresa.
Conforme Alencar Libano, outra exigência – o Manual de Gerenciamento de Segurança Operacional – já foi aprovado em parte pela Anac, não sendo mais uma pendência para elevação de categoria do aeroporto. Ele explica que as alterações necessárias no manual estão sendo providenciadas.
NOVO PROCESSO
O novo terminal de passageiros do aeroporto municipal está próximo da conclusão. Com o prédio estando pronto, Alencar diz que o Município vai pedir a avaliação da Gerência de Regulação Econômica da Anac, visando a cobrança de taxas de embarque e desembarque de passageiros e pousos e decolagens de aviões.
Passando a ter autorização para as cobranças, a Prefeitura terá uma fonte de arrecadação com o aeroporto, gerando autonomia do espaço e capacidade de investimentos. Além disso, a administração do aeroporto está elaborando um portfólio do referido espaço e da cidade, para servir como atrativo para grandes companhias de aviação.
Após resolvidas essas pendências, Alencar deixou claro que quem vai ditar o ritmo do aeroporto será a sociedade, através da lei da oferta e procura. Com estruturas física e técnica, a demanda de passageiros será crucial para receber linhas de grandes companhias.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here