Mato Grosso pode ganhar ‘máquina de fazer água’

2

Mato Grosso pode ganhar indústria que produz máquinas de “fazer” água. O equipamento revolucionário, em fase de experimentação, extrai a água da umidade do ar. Os representantes empresa estiveram reunidos, ontem (29), com o secretário de Indústria, Comércio, Minas e Energia (Sicme), Pedro Nadaf, para apresentar o produto e conhecer de perto as políticas de investimentos estaduais.

De acordo com o empresário, Fernando Gonçalves, a vinda a Mato Grosso se deve à sugestão do consultor da empresa, Carlos Paz, que propôs aos investidores conhecer as políticas de incentivos do Governo e os benefícios que o Porto Seco pode trazer para a empresa. “Cerca de 30% da nossa máquina é feita por produtos importados, por isso o nosso interesse em instalar no local. Queremos saber o que Mato Grosso pode oferecer para nós”.

Fernando acrescentou que a implantação da indústria irá trazer muitos benefícios para a região local. “Além de aumentar a renda e geração de empregos, com a previsão de 200 empregos diretos inicialmente, a indústria irá fabricar máquinas que serão de grande utilidade para Mato Grosso, uma vez que o Estado se destaca na produção agrícola”.

O secretário de Indústria e Comércio, Pedro Nadaf, se mostrou bastante otimista com a instalação da indústria no Distrito Industrial de Cuiabá e apresentou todos os planos de incentivos que o Governo oferece. “A vinda da empresa, que possui um produto revolucionário em tecnologia, irá fortalecer ainda mais a economia regional. Nossa política de investimento está dentro do planejamento dos empresários, que realizarão conosco um programa de avaliação de benefícios”.

Utilizando uma tecnologia nova, os empresários constroem as máquinas climáticas, que possuem desempenho dependente da quantidade de umidade do ar. “Quanto maior a umidade, maior a água produzida”, explica Fernando.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here