“Nosso coração arde quando ele fala, explica as Escrituras e parte o pão”. Com estas palavras, a Igreja celebra neste domingo, 24 de agosto, o “Dia do Catequista”. O catequista tem a importante missão na Igreja de educar adultos, jovens e crianças na fé; de inserir na comunidade cristã e de moldar os valores fundamentais do ser humano como justiça, solidariedade, honestidade, cidadania.

A catequese, verdadeira educação, leva o catequizando a compreender os fundamentos da vida cristã, o encontro com Jesus Cristo vivo e a experiência do seguimento de Jesus. Em cada comunidade nota-se a presença de catequistas. São mulheres, homens, jovens, avós, pessoas portadores de deficiência e até adolescentes que descobrem dentro de si a vocação de servir ao irmão de maneira desinteressada. É um chamado de Jesus. É uma vocação. É um modo de responder ao chamado de Deus que envia em missão. Assim cada catequista torna-se um discípulo missionário de Jesus Cristo.

Ao celebrar o dia do catequista neste tempo de preparação para Ano Nacional de Catequese a se realizar em todo Brasil, em 2009, o nosso ser e agir ficam impregnados de expectativas e se expressa numa prece de louvor e gratidão ao Senhor que conduz a história da humanidade. Todos têm a certeza de que Ele, o Senhor ressuscitado está no meio de nós. Ele é a razão do viver, da missão e do nosso compromisso com a evangelização.

Neste dia dedicado aos catequistas, que o Jesus permaneça conosco e nos faça discípulos missionários, capazes de escutá-lo e enxergá-lo no dia-a-dia da missão, tornando a catequese num verdadeiro caminho para o discipulado.

Que o Jesus permaneça na vida de cada catequista cuja missão é nutrir e manter acesa a chama da esperança e da fé, para que o encanto do encontro com o Mestre Jesus encante a vida, a missão. Faça abrasar o coração e se transforme em ação, no cuidado e na defesa da vida.

Que o Mestre Jesus permaneça em cada atitude, em cada gesto, em cada olhar, em cada toque, para que o ecoar da Boa-Nova do Evangelho chegue aos corações e desperte a canção da paz, da misericórdia, da reconciliação. No ritmo do amor que rompe fronteiras, todos possam dançar a ciranda da solidariedade, da inclusão e da justiça.

Que Jesus permaneça nas famílias, nas comunidades, na Igreja, espaço privilegiado da partilha, onde todos se sentem membros de um só Corpo, por que reconhecem o Cristo partilhado na Eucaristia e na vida dos irmãos e irmãs.

Que o Mestre Jesus permaneça conosco iluminando todos os projetos, sonhos e iniciativas de cada comunidade e de cada pessoa.

Catequista, que o Senhor permaneça na sua vida e na sua missão. Obrigado por tanta generosidade, doação e fidelidade a Deus e à Igreja. Continue firme no caminho do discipulado, com a certeza de que Ele caminha ao nosso lado.

Catequista, segue o teu caminho junto aos irmãos que Deus lhes confiou. Eles estão sedentos que buscam água viva na mesma fonte que tu bebes. Alimenta-os com o pão da palavra, da Eucaristia, da partilha e da solidariedade. Incentivo-os ao amor fraterno. Desperta-os para a participação, porque a messe é imensa e clama por mais evangelizadores. Lembra que tua palavra vale muito, mas teu exemplo vale bem mais. Que teus frutos permaneçam para a glória de Deus, para o bem de teus irmãos e para a construção do Reino de Deus.

(*) Osmar Aparecido Verzoto, coordenador diocesano de catequese

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here