Vale Tudo – por Valdir Xavier

2

Fui a um chá de panela
No Salão da Santíssima Trindade
Um ambiente agradável
Me senti muito a vontade
Pois lá só tinha pessoas
Com quem eu tenho amizade

Tirei foto com os noivos
E uma linda moreninha
A noiva fantasiada
De mis forno e cozinha
Com uma touca de papel
E segurando a vassourinha

Grande fartura de tortas
Comi até entortar
Quando a gente vai em festa
Não se importa em engordar
Refrigerantes bem gelados
Tomei até me fartar

Ouve muitas brincadeiras
Que terminava em pegadinhas
Vi mocinhas de cuecas
E rapazes de calcinha
Circulando pelo salão
E ouvindo as piadinhas

Pois ali tudo era válido
Para animar o folguedo
Eu de papo com a Celina
Achei que tudo acabou cedo
Porque ela é um amor
E me contou até segredo.

(*)  Valdir Xavier é poeta e morador em Rondonópolis