A seleção brasileira manteve a escrita de sempre ganhar da Itália em jogos decisivos na Era Bernardinho. Nesta terça-feira, em Hiroshima, com uma atuação impecável, a equipe bateu a freguesa por 3 sets a 0, com parciais de 25-23, 25-20 e 25-20, pela 2ª fase do Campeonato Mundial masculino de vôlei.

Desde que Bernardinho assumiu a seleção, o Brasil se especializou em ganhar da Itália em jogos decisivos. A seleção venceu os rivais nas finais da Olimpíada de 2004 e das Ligas de 2001 e 2004, alÃ(c)m de ter eliminado os italianos no Mundial de 2002.

“Não creio que a Itália seja freguesa, creio que o nosso trabalho, a nossa seriedade dentro de quadra, não deixa o adversário jogar. E a gente sabe que se deixar a Itália jogar Ã(c) complicado, Ã(c) um time de tradição, que joga com muita tÃ(c)cnica”, disse o líbero Escadinha.

Nesta terça-feira, a Itália começou o jogo querendo reverter o retrospecto. Conhecendo bem o Brasil, uma vez que quase todos jogadores do país atuam no Campeonato Italiano, os europeus endureceram o jogo no primeiro set.

As equipes se alternaram na liderança do marcador atÃ(c) o segundo tempo tÃ(c)cnico. No momento decisivo da parcial, pesou a melhor categoria brasileira. Em um lance que Escadinha levantou para Giba, a seleção fez 22-19. E o Brasil fechou o set em um erro de saque de Lasko, em 25-23.

A Itália sentiu a derrota, e começou a segunda parcial desconcentrada. O set acabou com outro erro de saque, desta vez de Cisolla, em 25-20.

Os italianos voltaram um pouco mais concentrados para o terceiro set. Entretanto, conseguiram equilibrar o jogo atÃ(c) o primeiro tempo tÃ(c)cnico.

Duas bolas de Giba, uma no bloqueio e outra em largadinha, deixaram o Brasil com 14-10. E desestabilizaram a Itália, que errou bastante e viu a seleção fechar o jogo em 25-20, com Giba.

“O nosso Ã(c) um grupo bastante fechado, que na hora que precisa jogar todo mundo joga, e a gente demonstrou que tem um ritmo de saque, defesa e ataque muito alto. E a nossa velocidade de jogo Ã(c) muito maior que a do adversário”, analisou o ponta Dante.

Embalada pela vitória convincente diante da Itália, a seleção brasileira enfrentou a Bulgária na madrugada desta quarta-feira.

Agência Estado