Família acredita que pecuarista foi morto por reconhecer assaltantes

Elói Pereira Duarte tinha 77 anos e era morador de Guiratinga – Foto: Divulgação

A Polícia Civil de Poxoréu abriu um inquérito ontem (16) para apurar o assassinato do pecuarista Elói Pereira Duarte, de 77 anos, morador de Guiratinga. Ele foi encontrado morto em sua fazenda, que fica no Município de Poxoréu, na madrugada de domingo (15). O pecuarista estava amarrado em uma árvore e com sinais de espancamento.

A polícia apura se existe relação entre uma denúncia sobre o furto de gado feito por Elói e o seu assassinato. Segundo as informações repassadas por um familiar do pecuarista, há aproximadamente 10 dias a vítima registrou um boletim de ocorrência (BO) sobre um furto de gado ocorrido em sua propriedade. Na ocasião, o próprio curral da fazenda foi utilizado para carnear um animal.

Ainda conforme informado pela família, o pecuarista tinha o hábito de ir até sua propriedade todas as terças e quintas-feiras, retornando sempre ao final do dia. Como na última sexta-feira (13) uma filha que mora em Poxoréu estava aniversariando, a família se deslocou para a cidade mas, preocupado com os furtos de gado, Elói decidiu não ir para a festa e seguir para a fazenda. Como não retornou e não foi localizado, o desaparecimento foi comunicado à polícia e o corpo da vítima encontrado pelos policiais.

A polícia trabalha com a hipótese de que, ao chegar no local, o pecuarista tenha surpreendido os criminosos na propriedade e, por isso, tenha sido morto. A família também acredita que o fazendeiro possa ter reconhecido as pessoas que estavam na propriedade realizando o furto, e por isso tenha sido executado.

Elói criava gado há mais de 20 anos e era uma pessoa muito conhecida em Guiratinga e região. Ele foi sepultado ainda no domingo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here