Ex-empregado é condenado a pagar R$ 750 mil

 

Sentença chamou a atenção do Brasil inteiro e foi proferida na 1a Vara do Trabalho em Rondonópolis06

O ex-funcionário de uma concessionária de caminhões Maurício Rother Cardoso foi condenado a pagar o valor de R$ 750 mil a título de indenização para o advogado da empresa que trabalhava. O valor é referente aos honorários advocatícios relativos a um processo trabalhista que ele moveu contra sua antiga empregadora e, como perdeu a causa, ele foi condenado em 1a Instância a pagar pelos serviços do advogado que defendeu a empresa.
A sentença que o condenou a pagar a indenização para o defensor da empresa que processava foi proferida no último dia 7 de fevereiro e foi assinada pela juíza do Trabalho, Adenir Alves da Silva Carruesco, da 1a Vara do Trabalho em Rondonópolis. No processo, o trabalhador cobrava uma indenização de R$ 15 milhões como reparação por reduções salariais irregulares e por não ter recebido uma viagem prometida pela empresa para os seus melhores funcionários. Como perdeu a ação, Maurício Rother Cardoso foi condenado a pagar os honorários advocatícios do defensor da empresa, com base na nova legislação trabalhista, contida na Lei nº 13.467/2017.
Esse não é o primeiro caso de trabalhador que perde alguma ação trabalhista e é obrigado a pagar os honorários advocatícios da empresa que processou, mas o alto valor estipulado pela magistrada chamou a atenção e o caso chegou a ser manchete de alguns dos maiores veículos de comunicação do País.
Por conta da decisão, o ex-funcionário da concessionária contratou outro advogado, que irá tentar reverter a decisão em Segunda Instância. Maurício Rother Cardoso foi demitido em setembro de 2016 e, desde então, está desempregado. Por meio do seu advogado, ele disse temer ter sua vida profissional destruída pela repercussão negativa do caso.
Procurada pelo A TRIBUNA para se manifestar, a juíza Adenir Alves da Silva Carruesco, não quis se manifestar sobre o caso, por temer ser mal interpretada e isso interferir na condução do processo, mas confirmou as informações.
De acordo com a nova Lei nº 13.467/2017, mais conhecida como Reforma Trabalhista, o trabalhador que entrar com uma reclamação na Justiça do Trabalho e perder a causa será obrigado a pagar os honorários advocatícios do defensor da empresa. No caso específico relatado na matéria, o ex-funcionário da concessionária foi condenado a pagar o equivalente a 5% do valor que pleiteava na Justiça.
Casos como esse começam a se repetir pelo País afora e já estão provocando mudanças na postura dos advogados trabalhistas, que começam a pensar em cobrar valores mais realistas nos Tribunais, temendo perder a causa e ver seu cliente ser obrigado a pagar altos valores para os defensores da empresa que processava.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here