UFMT DE RONDONÓPOLIS
Professor acusado de filmar aluna no banheiro é reintegrado

Fato ocorreu no campus local da UFMT – Foto: Arquivo

O professor do curso de medicina no Campus da Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT de Rondonópolis – demitido sob a suspeita de que teria filmado uma aluna no banheiro da instituição, foi reintegrado ao cargo. Em razão do sigilo processual, nomes não podem ser divulgados. Ele foi beneficiado com a extinção da portaria GR 693/2017 em ato da reitora da UFMT, Myrian Thereza de Moura Serra, que baixou a portaria GR 822/2017 para tornar a anterior sem efeito. O documento foi publicado no Diário Oficial da União – DOU.
As informações sobre o processo administrativo disciplinar – PAD que resultou na demissão do professor, no momento em que a aluna denunciou a suposta prática de assédio, são por lei, preservadas por sigilo. Mas, a notícia que circula pelo campus da UFMT na cidade é de que a recondução do professor ao cargo teria ocorrido por decisão judicial.
O fato que resultou na demissão do professor teria ocorrido no ano passado. A aluna procurou a Delegacia da Polícia Civil no Município para relatar que, por volta das 9 horas do dia 21 de setembro de 2016 foi ao banheiro da faculdade. Quando entrou na cabine individual e tirou a roupa, ela percebeu que havia um celular embaixo da porta. Então, se levantou e empurrou a porta. Mas, não havia ninguém no banheiro. Ela decidiu então permanecer em espreita do lado de fora. Pouco tempo depois, contou a moça à polícia, o professor saiu de dentro do banheiro feminino usando o celular.
A estudante relatou ainda à polícia que teria confrontado o professor e pediu que ele apagasse as imagens dela dentro do banheiro. Este teria se comprometido a apagar.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia