SÃO PEDRO DA CIPA
Prefeito tem 60 dias para entregar plano de ação para melhorar saúde e educação

Alexandre Russi, prefeito de São Pedro da Cipa – Foto: Prefeitura de São Pedro da Cipa

O Pleno do Tribunal de Contas de Mato Grosso deu prazo de 60 dias para que o atual prefeito de São Pedro da Cipa, Alexandre Russi, reeleito, elabore e apresente à instituição um plano de ações visando melhorar a qualidade das políticas públicas de saúde e educação do município.
A decisão consta da série de recomendações ao gestor constante do julgamento em que o Pleno aprovou a emissão de parecer prévio favorável à aprovação, pela Câmara de Vereadores, das contas anuais de governo referentes ao exercício de 2016.
O processo nº 8.458-1/2016, relatado pela conselheira interina Jaqueline Jacobsen Marques, foi julgado durante a sessão extraordinária do Pleno realizada na quinta-feira (30.11).
Após análise dos documentos e informações apuradas, a equipe técnica da Secretaria de Controle Externo da 1ª Relatoria emitiu Relatório Preliminar de Auditoria, indicando oito irregularidades, sendo duas de natureza gravíssima e seis de natureza grave.
O prefeito apresentou sua defesa acompanhada de documentos requerendo o afastamento das impropriedades, mas apenas uma delas foi considerada sanada pela equipe de auditores. As demais, consideradas sem caráter doloso, permaneceram.
No voto, a conselheira destacou a necessidade de maior atenção do gestor para com as exigências legais quanto a publicidade e a transparência dos atos de gestão e de governo, em especial, em relação a inclusão de dados obrigatórios no Sistema Aplic e no Portal Transparência da Prefeitura, divulgando não apenas a relação de leis e decretos, mas também os respectivos conteúdos.
Outra recomendação importante feita ao prefeito de São Pedro da Cipa pelo Tribunal de Contas é que o gestor crie as condições necessárias para o funcionamento eficaz de cada um dos conselhos de políticas públicas presentes no município, dando suporte e apoio na elaboração de suas peças orçamentárias, com previsão de dotação específica para cada um deles, integralizando os devidos repasses.
O voto da relatora foi aprovado pela unanimidade dos membros do Pleno do Tribunal de Contas. (Com assessoria do TCE)

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia