EM MATO GROSSO
Ossadas de pai e filhos desaparecidos são encontradas após 2 anos

O resgate dos ossos foi feito na sexta-feira (1º) por uma equipe do Corpo de Bombeiros

As ossadas de um homem de 46 anos e de dois filhos dele, de 23 e 24 – que estavam desaparecidos desde 2015 – foram encontradas em uma fazenda no Município de General Carneiro. De acordo com a Polícia Civil, os restos mortais foram localizados no último dia 24 de novembro por um funcionário da fazenda. O resgate dos ossos foi feito na sexta-feira (1º) por uma equipe do Corpo de Bombeiros.
Nesta segunda-feira (4), a mulher de Claudemir Gueres e mãe de Weslei Gueres e William Gueres identificou os objetos encontrados junto às ossadas, como roupas, sapatos, pulseiras e anéis. À Polícia Civil, ela informou que o marido e os filhos desapareceram há dois anos, quando saíram de casa para realizar uma construção em uma fazenda.
Os ossos só foram encontrados depois que um peão que manuseava gado na fazenda avistou uma mochila no morro. Ao chegar no local encontrou outros pertences e a ossada espalhada. O delegado Delson Rodrigues de Moura, responsável pelo caso, disse que a mulher informou sobre o desaparecimento do marido e filhos, mas não registrou a ocorrência por medo de eles terem sido capturados para trabalho escravo.
“A mulher disse que eles saíram para trabalhar e não teve mais notícias, ela tinha esperança que eles voltassem, pois achava que eles estavam trabalhando como um tipo de escravo branco”.
Para dar apoio à investigação, a Polícia Civil contou com o apoio do Corpo de Bombeiros para escalar o morro. Depois do resgate dos ossos, a mulher identificou a mochila, roupas e sapatos. A identificação oficial ainda será analisada pelo Instituto Médico Legal de Cuiabá, para onde os restos mortais foram encaminhados. “Para termos 100% da análise correta de identificação, já foram colhidos o DNA da mãe dos rapazes e para cruzar o DNA do marido, uma irmã dele virá para fazer o exame”, afirmou.
Ainda não se sabe a causa da morte, mas o delegado disse que não se pode descartar nenhuma hipótese no momento. “Estamos trabalhando com a probabilidade de assassinato, um acidente da natureza, inclusive. No local onde os ossos foram encontrados haviam indícios de que eles estavam habitando e dormindo, tinha uma rede lá”, pontuou.

1 comentário

  1. Muito estranha essas mortes.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia