Gerente de supermercado cobra melhor planejamento das interdições

Obras de recapeamento no centro da cidade – Foto: Weslan Simioni

O gerente de supermercado Jaime Cavalcante de Oliveira, está cobrando da Prefeitura de Rondonópolis e empreiteira responsável pelas obras de recapeamento das ruas e avenidas do centro da cidade, um melhor planejamento das interdições necessárias para a condução das obras, inclusive com trabalhos noturnos e aos finais de semana. “Na manhã de hoje [ontem] e na segunda-feira (11), a interdição realizada no trecho da avenida Rui Barbosa, entre as ruas Dom Pedro II e Fernando Corrêa da Costa, prejudicou muito o movimento do supermercado que gerencio e também de outros comerciantes. Segunda e terça-feira são dias de promoção de hortifrutis onde comercializamos mais de 200 toneladas de produtos. Devido estas interdições a movimentação caiu em cerca de 10%”, disse Jaime Cavalcante.
Segundo o gerente, a empresa que conduz a obra e a Prefeitura deveriam planejar melhor as interdições que estão ocorrendo continuadamente no centro da cidade. “Esta interdição da Rui Barbosa, no trecho entre a Dom Pedro II e Fernando Corrêa, além de fechar a nossa entrada principal pela av. Rui Barbosa, prejudicou o fluxo de veículos na entrada do supermercado pela av. Bandeirantes, porque os motoristas encontrando a rua Arnaldo Estevão também interditada, para acessar a av. Bandeirantes teriam que pegar vias depois de atravessar a Fernando Correa, e acabavam desistindo de retornar, ou até mesmo sem saber para onde ir com tanto engarrafamento e trancamento das vias sem qualquer sinalização ou orientação”, ressaltou o gerente.
Recentemente essa mesma obra foi realizada na quadra do Atacadão, no entanto foi montada uma estratégia que em nada prejudicou o acesso ao supermercado, o que não ocorreu agora em relação ao supermercado SuperMais.
OUTRO LADO
A obra de asfaltamento do centro é executada pela Construtora Amil, e segundo o engenheiro Francisco Marino Fernandes, sócio da empresa, as interdições realizadas até agora foram necessárias para a condução das obras que andam em ritmo acelerado. “Esse supermercado tem entrada e saída para duas avenidas principais e só uma foi interditada. As interdições são necessárias para o andamento das obras. Os comerciantes precisam ter uma pouco de paciência, pois a melhoria da malha viária é para todos. Estamos fazendo o possível para dar andamento nas obras sem causar muitos transtornos”, cobra o engenheiro.

3 COMENTÁRIOS

  1. E nós pedimos também um melhor planejamento por parte deste supermercado, no qual interdita a avenida Arnaldo Estevão com descargas de mercadorias no horário de fluxo. Faça uma análise e vê se os caminhões descarrega no período de madrugada. A Setrat deveria cobrar com mais rigor.

  2. Concordo plenamente, pois trabalho próximo ao mercado e ficamos sem acesso ao serviço, tivemos de entrar na contra-mão, e o amarelinho estava de prontidão para multar, sem fornecer uma alternativa de acesso.
    Para que existem esses profissionais do trânsito(amarelinhos), senão servem para planejar, orientar e ajudar nesses engarrafamentos?
    Me pergunto, por que não trabalham nos feriados e domingos, tenho certeza que os empregados sendo remunerados conforme a lei para trabalharem esses dias, não iam ser contra.
    Senhor prefeito e secretários das áreas, se organizem e planejem, vocês ganham para isso.

  3. Nem todas as pessoas com cargo tem noção de planejamento e aí essas coisas acontecem. Basta verificar a Fernando Correa entre o trecho Big Master e Copharondon, uma loucura. Mas fazer obra com escavação em período de chuva é ter alguns parafusos soltos na cabeça, pois temos o período de seca que é perfeitamente viável para esse tipo de obra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here