Um piano no Pantanal

As notas
adentram a tela,
artes se encontram
na natureza dela.
Arrebol.
A fauna espreita,
a flora aflora.
No banco se ajeita.
Aguapés
e um pianista.
Ipês e pequis,
plástica de artista.
A verdadeira
simetria.
Meio ambiente
em harmonia
O som lembra
um choro,
O Pantanal
faz coro.

(*) Hermélio Silva – escritor e membro fundador da Academia Rondonopolitana de Letras, cadeira número 6

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia