Sonâmbulo

Claudicante contornou os móveis de mogno
do augusto salão do castelo da nobreza
onde seus ancestrais exibiam no entorno
os cristais e brilhantes exuberantes da riqueza

Girou habilmente entre os cavalheiros e as damas
em seu sonho sentiu o aroma de falsos amores
os anseios de libidos sugaram-no em derramas
e o sonho persistiu num turbilhão de cores

Tornou à vida o sonâmbulo perplexo
ao ver o real de seu rústico casebre
de onde saíra para o onírico passeio

Inconsciente cruel, por vezes se redime
e dá-nos o imaginário das danças lúdicas
em minutos retorna à gruta e nos deprime.

(*) Amadeu Roberto Garrido de Paula é advogado com uma ampla visão sobre política, economia, cenário sindical e assuntos internacionais

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia