RECADO
SD é maior do que os vereadores, diz Valdir Correia

Vice-presidente regional da sigla se manifesta ante os atos de rebeldia de seus vereadores em Rondonópolis

Valdir Correia, vice-presidente estadual do Solidariedade: “o SD é maior” – Foto: Arquivo

O vice-presidente estadual do Solidariedade (SD), Valdir Correia, declarou ontem à reportagem que alguns dos vereadores locais, eleitos pela legenda nas eleições municipais do ano passado, ainda não entenderam que o partido é maior do que eles.
“Entendo que os nossos vereadores estão com vontade de ajudar a administração municipal e o fortalecimento partidário. Porém, acho que quando foram eleitos avaliaram que o Poder Legislativo poderia impor decisões ao Poder Executivo. Mas o Executivo tem a sua autonomia, assim como o Legislativo. É nesta linha de raciocínio que está havendo um desencontro, pois o prefeito Zé Carlos do Pátio e o partido querem somar principalmente com os vereadores eleitos pelo Solidariedade”, afirmou Valdir Correia.
De acordo com o vice-presidente, o partido está aberto para somar forças com os quatro vereadores do SD. “Quatro anos de mandato passam muito rápido e o partido fica. Trabalhando para o fortalecimento da sigla, os vereadores estarão se fortalecendo para daqui a quatro anos disputarem a reeleição num partido forte. Criticar qualquer líder partidário ou da administração municipal é ir contra o próprio projeto”, avisou Correia.
Na avaliação de Valdir Correia, os vereadores do Solidariedade estão distantes da administração do prefeito Zé Carlos do Pátio e também da militância da legenda. “Nossos vereadores ainda estão no primeiro ano de mandato. Ainda está em tempo de buscar o entendimento com o prefeito que é do mesmo partido, e com a militância do SD para construção de uma sigla mais forte, até mesmo a partir das eleições de 2018”, ressaltou.
DESAVENÇAS
No dia 26 de setembro, três dos quatro vereadores do Solidariedade se retiraram de uma reunião do partido com a militância, que transcorria no Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário de Rondonópolis e Região (STTRR).
Juary Miranda, Vilmar Pimentel e Orestes Miráglia alegaram, na oportunidade, que foram à reunião imaginando que seria para discussões de assuntos políticos, porém o prefeito Zé Carlos do Pátio teria chamado a militância para discutir o projeto do IPTU, que foi rejeitado por unanimidade pela Câmara Municipal na semana passada.
Também recentemente, o vereador Vilmar Pimentel deixou a atribuição de líder da bancada na Câmara Municipal. Segundo ele, após pedir três vezes para sair, sua destituição da atribuição de líder ocorreu de forma grotesca, pois não recebeu a notícia formalmente da executiva do partido.“Quando decidiram atender o meu pedido não tiveram a boa educação de me avisar. Fiquei sabendo pela imprensa que havia sido destituído”, desabafou na ocasião.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia