Prefeito reduz para 90 dias prazo para conclusão de obras na Praia da Macumba – 15h58′

Diferentemente do que tinha sido anunciado, que a obra na Praia da Macumba levaria 120 dias, o prefeito Marcelo Crivella informou nesta sexta-feira (20) que a obra de contenção no local, onde a erosão do solo derrubou dois quiosques e o calçadão, chegando quase aos prédios da orla, será concluída “de 60 a 90 dias, no máximo”. Ao visitar hoje o local, Crivella disse que o que será feito na Macumba é o que existe de mais moderno em termos de contenção de solo em uma situação como essa.

“É bem verdade que todos nós gostaríamos é que houvesse aqui um grande enroncamento [revestimento de proteção em pedra]. Exatamente para quebrar toda a energia do mar que vem lambendo as nossas praias nessa região. Essa aqui é uma obra para 60 dias, talvez um pouco mais, 90 dias, e vamos começá-la imediatamente”, acrescentou o prefeito.

Na visita à Praia da Macumba, no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste da cidade, o prefeito disse quais serão as obras necessárias para conter a erosão do solo e evitar novas destruições na orla, como já ocorreu outras vezes na região. “Vamos entrar com o enroncamento imediatamente para a reposição do solo e vamos fazer um reforço nesse contraforte que está firme e seguro. Vamos fazer também o estaqueamento próximo aos prédios [da orla] para evitar futuras erosões. Essa é uma obra para 60/90 dias, e vamos começá-la imediatamente”.

Marcelo Crivella disse que a obra, iniciada em 2007, acabou não cumprindo seu objetivo. As correntes marítimas acabaram fazendo com que houvesse uma grande erosão, uma fuga de solo por baixo desse contraforte que será reforçado.

“Os nossos engenheiros da Geo-Rio [Instituto de Geotécnica do Rio] já fizeram o projeto. Nós vamos fazer o enrocamento e o estaqueamento. Tenho certeza de que a obra será definitiva e dará segurança aos moradores e aos que visitam a Praia da Macumba.” Crivella destacou que a obra custará R$ 14,5 milhões, em um momento de crise e dificuldade. “Mas estamos encontrando os recursos para resolver o problema. São acidentes imprevisíveis. É a força do mar, são as marés, são as correntes, mas vamos vencê-las com a engenharia”.

Fonte: Agência Brasil

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia