“GRAMPOLÂNDIA”
Perri manda transferir Rogers, Lesco e Soler de prisão

Roger Jarbas, ex-secretário de Segurança Pública do Estado, dividia cela com Paulo Taques, primo do governador Pedro Taques – Foto: Arquivo

Por decisão do desembargador Orlando Perri, do Tribunal de Justiça, foi determinada a transferência de três dos presos acusados de envolvimento no esquema de grampos ilegais operado no Estado. O ex-secretário de Estado de Segurança Pública, Rogers Jarbas, que estava detido no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), será encaminhado para a Polinter.
“Determino a expedição de ofício ao Secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos, Fausto José Freitas da Silva – responsável pelo sistema prisional – para que providencie a imediata transferência do custodiado Rogers Elizandro Jarbas, atualmente custodiado no Centro de Custódia da Capital, para a sede da Polinter, porquanto, segundo informações obtidas com o Delegado-Chefe daquela Unidade Policial, há possibilidade de recebimento do aludido preso provisório em uma das dependências lá existentes”, afirmou Perri, na decisão.
Conforme o magistrado, a medida é indispensável já que, no CCC, Jarbas divide cela com o ex-secretário Paulo Taques, também preso por envolvimento nas escutas clandestinas. “A medida se patenteia indispensável para evitar que sejam mantidos juntos dois investigados detidos na mesma operação policial, facilitando, com isso, o contato entre eles, e, de consequência, a probabilidade de ajustarem suas versões ou de criarem álibis no intuito de prejudicar as investigações policiais”, argumenta Perri.
O sargento João Ricardo Soler, preso desde o dia 27 na Rotam (Ronda Ostensiva Tática Metropolitana), ficará detido a partir de agora no 4º Batalhão de Várzea Grande. Já o ex-secretário-chefe da Casa Militar, coronel Evandro Lesco, será transferido para a Rotam. Ele estava preso no 3º Batalhão da Polícia Militar, no CPA IV, na Capital.
Esta última transferência é decorrente do episódio, ocorrido no último dia 4, em que o ex-secretário saiu do batalhão para fazer compras em uma farmácia no mesmo bairro. “Determino, a transferência do Cel. PM Evandro Alexandre Ferraz Lesco ao Batalhão da Rotam, onde deverá ficar recolhido no alojamento com grade, devendo sair apenas nos horários das refeições, banho de sol e visitas, retornando em seguida, devendo a grade permanecer fechada, inclusive durante o dia”, disse Perri na decisão.
A transferência de Lesco atendeu a um pedido da delegada Ana Cristina Feldner, responsável pelas investigações dos grampos.
NOVA PRISÃO
O desembargador Orlando Perri, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT), determinou uma nova prisão preventiva contra o cabo Gerson Corrêa Júnior, réu da ação penal que apura o esquema de interceptações telefônicas clandestinas no Estado. A decisão foi dada na tarde de ontem (11), atendendo ao pedido formulado pelos delegados Ana Cristina Feldner e Flavio Stringueta, que conduzem as investigações da chamada “Grampolândia”.
Gerson Corrêa já está preso preventivamente desde maio, por determinação do juiz Marcos Faleiros. Ele está detido no Centro de Custódia da Capital (CCC). A segunda prisão foi motivada pelas suspeitas de que o cabo teria sido o responsável por ocultar o equipamento que fazia a “arapongagem”.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia