DISPUTA POR VAGA NA AL
Zaeli caminha para ser nome de consenso dentro do PSDB

Rodrigo da Zaeli, atual presidente da Câmara Municipal: nome do PSDB na região para disputar cadeira na Assembléia Legislativa - Foto: Arquivo

Rodrigo da Zaeli, atual presidente da Câmara Municipal: nome do PSDB na região para disputar cadeira na Assembléia Legislativa – Foto: Arquivo

O nome do vereador Rodrigo da Zaeli (PSDB) vem ganhando consenso dentro da executiva municipal do PSDB para uma pré-candidatura a deputado estadual nas eleições de 2018. No próximo dia 28 de setembro, na Chácara Zaeli, a militância local dos tucanos e também representantes do partido nos municípios vizinhos vão se reunir, num encontro ampliado, com foco nas eleições de 2018.
“Está sendo colocado em pauta, pelo PSDB, que deveremos lançar um candidato a deputado estadual que venha representar os anseios e necessidades primeiramente de Rondonópolis e seus municípios vizinhos, hoje praticamente abandonados pela classe de deputados. Precisamos mudar este quadro para termos representantes na Assembleia Legislativa que defendam os interesses da nossa região e não somente da capital e municípios no norte de Mato Grosso”, argumenta Kadmo Martins, presidente local da legenda.
“Nesta reunião do dia 28, também vamos ouvir e discutir com a militância o quadro político atual das três esferas, federal, estadual e municipal. A partir destas discussões, vamos definir qual será a postura da legenda local de agora em diante. Para este ato político, foram convidados representantes do PSDB de todos os municípios da região”, acrescenta o tucano.
Em Mato Grosso, segundo Kadmo Martins, o PSDB trabalha para tentar eleger de cinco a seis deputados estaduais, porém a formatação da estratégia política deverá ganhar corpo somente após o desfecho da reforma política no Brasil, principalmente com a possibilidade do fim das coligações já para o ano que vem.
“Se for definido o fim das coligações, nós do PSDB teremos totais condições de disputar a eleição que passa a ser apenas entre partidos e não entre coligações. Outras agremiações políticas que não são realmente estabelecidas, não terão chances de concorrer ao pleito”, avalia Kadmo Martins.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia