ARAREAU
Vazamento de esgoto pode ter causado a morte de peixes

Populares começaram a perceber morte de peixes na manhã de anteontem - Foto: Semma

Populares começaram a perceber morte de peixes na manhã de anteontem – Foto: Semma

Apenas quatro dias após a realização de um grande mutirão para limpeza do leito e margens do Ribeirão Arareau, moradores que vivem às margens do mesmo começaram a perceber, na segunda-feira (11), a aparição de peixes mortos, bem como a sentir forte odor de esgoto.
A explicação para a situação veio ontem (12), com a informação confirmada de que houve vazamento da rede de esgoto do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear), na região do bairro Jardim Assunção. Os peixes mortos foram vistos com maior intensidade no trecho entre a ponte da Rua José Barriga e a ponte da Rua Pedro Ferrer.
O vazamento aconteceu na segunda-feira, e moradores publicaram em redes sociais fotos e vídeos de peixes morrendo, bem como da mancha escura nas águas do Arareau.
A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) enviou equipe ao local para realizar os levantamentos sobre a causa da morte dos peixes na manhã de ontem. Um biólogo da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), indicado pelo Ministério Público Estadual (MPE), acompanhou a situação para avaliar os danos causados com o vazamento.
Conforme o Sanear, uma rede de esgoto estava obstruída devido ao acúmulo de lixo, e isso causou o vazamento de parte do esgoto para uma galeria de água pluvial que passa próximo a essa rede. A desobstrução foi realizada ainda na segunda-feira, e a rede voltou a ter o fluxo normal. O Sanear disse ainda que está realizando uma média de 20 desobstruções em redes de esgoto por dia na cidade, entupidas devido ao mau uso.

Diariamente, Ribeirão é castigado com lançamento de esgoto clandestino em diversos pontos - Foto: Patrícia Cacheffo

Diariamente, Ribeirão é castigado com lançamento de esgoto clandestino em diversos pontos – Foto: Patrícia Cacheffo

Conforme a Semma, a fiscalização iniciou a lavratura do processo, e a empresa responsável pelo sistema de esgoto do município pode ser multada. A orientação, por hora, é de que não seja consumida água ou peixes do Arareau, bem como na área de influência sobre o Rio Vermelho.
Apesar do incidente, o despejo de esgoto irregular no Arareau tem sido algo constante. Somente na ponte da Rua José Barriga, são três pontos em que os dejetos chegam via rede de água pluvial, resultado de ligações clandestinas de esgoto.

1 comentário

  1. Rede clandestina. Ao que parece é do conhecimento do Sanear e não tomou providências?

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia