INFORME ACIR: “MARINHO FRANCO”
Aeroporto pode ser plano piloto de administração público privada

logo acir

Diretores da ACIR ouviram também do senador Medeiros que no momento que tiver uma definição sobre o processo de administração em parceria, os empresários de Rondonópolis serão chamados para conhecer o Projeto no Ministério dos Transportes - Foto: Divulgação/Assessoria

Diretores da ACIR ouviram também do senador Medeiros que no momento que tiver uma definição sobre o processo de administração em parceria, os empresários de Rondonópolis serão chamados para conhecer o Projeto no Ministério dos Transportes – Foto: Divulgação/Assessoria

Atendendo a um convite do presidente da Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Rondonópolis – ACIR, Juarez Orsolin, o senador José Medeiros se reuniu com diretores da entidade e o presidente da Câmara de Vereadores, Rodrigo da Zaeli, na manhã deste sábado, 9.

Na sala de reuniões da ACIR, o assunto em pauta foi o aeroporto Municipal Maestro Marinho Franco, que, segundo Juarez Orsolin, não atende às necessidades de Rondonópolis. “Precisamos mais opções de voos, mais estrutura e mais garantia de que este é um dos modais para que o desenvolvimento da cidade e da região não trave”.

O senador Medeiros trouxe algumas novidades, como a possibilidade de que o aeroporto de Rondonópolis saia do pacote de privatização dos aeroportos de Mato Grosso. “Hoje tem negociações para que o processo ande mais rápido e com maior eficiência. O aeroporto Marinho Franco está sendo cogitado como a base para o Projeto Piloto de parceria entre a Infraero e uma empresa alemã. Enfim, o Ministério dos Transportes tem um recurso para investir em unidades de médio e pequeno porte, no caso o nosso aeroporto, para que funcione dentro dessa parceria”, explicou Medeiros.

A questão ainda não está definida, mas existe sim a possibilidade de o governo do Estado tirar do pacote de privatização o aeroporto de Rondonópolis e usar essa nova maneira de administrar com a iniciativa privada como parceira. “Antes até se pensava em repassar para os municípios essa tarefa, mas não é aptidão municipal essa modalidade de transporte. Então acreditamos que servir de Plano Piloto nesse novo modelo, será bem interessante para a cidade”, reforçou Medeiros.

O presidente da ACIR disse que quer mesmo que as questões se resolvam. “Precisamos agilizar mesmo é a abertura dos caminhos para investimentos em estrutura e agilizar a questão para que o nosso aeroporto realmente sirva às necessidades dos rondonopolitanos. Somos um polo regional e precisamos de um sistema de transporte mais ágil, com as obras de duplicação da rodovia e também com um aeroporto à altura das nossas necessidades”, disse Juarez Orsolin.

1 comentário

  1. O aeroporto precisa mesmo eh q tenha o cumprimento d investimentos e com agilidade!
    O Rnav até hj sem homologação, e ainda ampliar estrutura fisica ( esteira, estacionamento, segurança) p dessa forma os rondonopolitanos tenham a confiança d q seu voo acontecerá…e não fazer o q ouvimos todo dia…q muitos rondonopolitanos vão a Cuiaba p pegar avião…o q retarda investimentos, passeios, visitas familiares!
    Parabéns a ACIR pela iniciativa, mas eh necessário participação ativa de toda a população!
    Tento ao máximo fazer minhas viagens por voos locais;

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia