CONCLUSÃO DA BEIRA RIO
Obra precisa de aditivo de R$ 1 milhão, diz secretária

Quando chove, as enxurradas invadem trecho asfaltado e a rotatória - Foto: Divulgação

Quando chove, as enxurradas invadem trecho asfaltado e a rotatória – Foto: Divulgação

A conclusão da avenida Beira Rio, nas proximidades da BR-364, ainda está em fase de liberação da licença ambiental e precisa de um aditivo estimado em R$ 1 milhão para obras de drenagem e recuperação dos serviços que haviam sido realizados na via, que hoje está tomada por várias erosões. A explicação é da secretária Municipal de Infraestrutura, Nívea Calzolari.
“Para a prefeitura de Rondonópolis conseguir a licença ambiental será preciso apresentar um projeto de drenagem. Projeto este que estamos trabalhando  e já está quase concluído, faltando apenas o traçado da canalização das águas das chuvas, que estamos procurando a opção mais viável e com menos custo. No começo desta obra, que é da gestão passada, já deveriam ter incluído as obras de drenagem, mas começaram de cima para baixo, sem se preocuparem com uma das fases principais que é a drenagem. Assumimos a obra já com a base pronta para receber as camadas de asfalto. Até o meio fio já estava lá, sem antes terem se preocupado com a drenagem que é essencial naquele trecho da via”, esclareceu a secretária.

Trecho da Beira Rio está tomado por grandes erosões pela falta de drenagem - Foto: Roberto Nunes/A TRIBUNA

Trecho da Beira Rio está tomado por grandes erosões pela falta de drenagem – Foto: Roberto Nunes/A TRIBUNA

De acordo com Nívea Calzolari, atualmente existe no caixa da Prefeitura de Rondonópolis mais de R$ 2 milhões para a conclusão da avenida, porém será necessário um aditivo de mais de R$ 1 milhão para as obras de drenagem e recuperação do serviço que precisará ser refeito.
“Além de ter que refazer parte da via para as obras de drenagem, ainda será necessário recuperar o serviço que foi feito no ano passado, pois em vários pontos estão tomados por grandes erosões, juntamente pela falta de drenagem no local. Quando chove, as enxurradas invadem o asfalto e a rotatória da avenida Beira Rio. Não há como concluir aquele trecho sem as obras de drenagem que é uma exigência correta para o licenciamento ambiental da obra”, reiterou.
Conforme a secretária, a população está sendo prejudicada porque começaram a obra de forma ‘irresponsável’ sem se preocuparem com o principal que é a drenagem da via.
“Estamos sendo alvos de críticas durante este sete meses de administração, porém o trabalho correto será feito no local para que a população não tenha, no futuro, problemas com erosão da via e destruição de toda obra. Estamos trabalhando de forma responsável e logo iremos reiniciar as obras para a conclusão da via”, ressaltou a secretária.

1 comentário

  1. José Carlos Cavalcante

    Meu Deus! Mais hipocrisia. Sra. Secretária, o din heiro já não estava na conta de prefeitura?

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia