RODÍZIO ENTRE SUPLENTES
Barreto só deve assumir na Câmara Federal em 2018

Jota Barreto disputou as eleições de 2014 e ficou como primeiro suplente de sua coligação - Foto: Arquivo

Jota Barreto disputou as eleições de 2014 e ficou como primeiro suplente de sua coligação – Foto: Arquivo

O suplente de deputado federal Jota Barreto (PR) só deve assumir, temporariamente, uma das cadeiras na Câmara Federal no próximo ano. Como foi divulgado pelo A TRIBUNA recentemente, a previsão inicial era que Barreto assumiria ainda este ano com o afastamento do deputado federal Carlos Bezerra (PMDB) ou de Valtenir Pereira, que deixou o PMDB para assinar ficha no PSB. Porém, houve um novo acordo e a previsão é de que Barreto assuma como suplente em Brasília somente em 2018.
Pelo que foi apurado pela reportagem, no novo acordo, Barreto que é o primeiro suplente da coligação “Amor à Nossa Gente I”, composta pelo PT, PMDB, PROS e PR e a Jusci Ribeiro (PT), segunda suplente, abriram mão de assumir neste ano com o licenciamento de Carlos Bezerra e Valtenir Pereira, para que o terceiro suplente Rogério Silva (Pros) e o vereador em Tangará da Serra e quarto suplente Sandro Saggin (Pros), assumissem este ano.
Pelo acordo, era para Bezerra se licenciar e Rogério Silva assumir em seu lugar. Já Valtenir Pereira se licenciaria para que Sandro Saggin assumisse. Na segunda-feira (10), Valtenir Pereira se licenciou do cargo, segundo ele, diante da necessidade urgente de organizar o PSB em Mato Grosso.
Com o licenciamento de Valtenir Pereira, o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso diplomou na última quarta-feira (12) o 4º suplente de deputado federal, Sandro Saggin, porém o deputado Bezerra não se licenciou e Rogério Silva não quis abrir para o Saggin, prejudicando toda a  estratégia política de rodízio.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia