CRIME OCORREU EM 2014
Acusado de envolvimento na morte de PM é inocentado

Cabo da PM foi alvejado por vários tiros na Vila Lurdes e morreu no local - Foto:  Arquivo

Cabo da PM foi alvejado por vários tiros na Vila Lurdes e morreu no local – Foto: Arquivo

Luiz Fernando Heitor Duarte, acusado de envolvimento no assassinato do cabo da Polícia Militar Jeferson Wilker de Souza, 31 anos, que residia em Várzea Grande, morto a tiros em Rondonópolis, no dia 23 de fevereiro de 2014, quando vendia laranjas em um caminhão, na Vila Lurdes, foi inocentado do crime. A informação foi repassada pela defesa do acusado, o advogado Júnior Mendonça.
“O Luiz Fernando, que havia sido denunciado pelo Ministério Público Estadual (MPE), foi absolvido, mas os outros dois acusados foram pronunciados a júri popular. O juiz da 2ª Vara Criminal de Rondonópolis, Leonardo Pitaluga, acolheu a tese da defesa de absoluta inocência, enfatizando ainda que Luiz Duarte ficou preso por 22 dias até que fosse conseguido um habeas corpus no Tribunal de Justiça”, explicou o advogado.
O CRIME
O cabo da Polícia Militar Jeferson de Souza foi morto a tiros em Rondonópolis, no dia 23 de fevereiro de 2014, por volta das 18h30, quando vendia laranjas em um caminhão, na Vila Lurdes. No dia do crime, o cabo estava de folga, vendendo as laranjas, quando ao passar pela Rua Poconé, foi parado por uma pessoa identificada pela polícia como sendo Luiz Fernando. Ele teria gritado para a vítima desligar o som do caminhão e sair daquele local, pois quem mandava ali seria ele.
Conforme testemunhas, o cabo PM retrucou dizendo estar em via pública e trabalhando. Em seguida, Luiz Fernando  teria aberto a porta do veículo, tentando tirar o cabo PM do caminhão, mas a vítima fechou a porta. Novamente o suspeito abriu a porta, momento em que a vítima desceu do caminhão e o acusado Luiz Fernando teria avançado, entrando em vias de fato.
Em luta corporal, o militar acabou desferindo um disparo de arma de fogo que atingiu a virilha de Luiz Fernando. Após o cabo PM ferir o acusado, dois homens que acompanhavam o suspeito, os quais estavam na mesma mesa de Luiz Fernando em um bar, na Vila Lurdes, sacaram cada um de uma arma e dispararam por diversas vezes contra Wilker de Souza. O PM morreu no local do crime. O IML informou que a vítima foi atingida por quatro disparos, sendo um no tórax, outro na barriga, costa e região lombar.
Testemunhas que estavam no local repassaram para a polícia os nomes dos suspeitos do crime, que fugiram em uma motocicleta. De acordo com a denúncia do MPE os acusados foram identificados como Elias Nazareno Rodrigues de Souza  e Jaciel Almeida Maciel Júnior. Ambos aguardam em liberdade o julgamento no Tribunal do Júri.

1 comentário

  1. O cara foi o estopim, o provocador, imprudente que não tomou as ações corretas que era de ligar 190 e dizer que o som estava atrapalhando ou algo do tipo e foi deliberadamente agredir para que fosse feita a sua vontade, este mesmo camarada que a Justiça põe em liberdade. Tomara que estes envolvidos tenham se arrependido, pois a justiça de Deus não falha!!!

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia