DUPLO HOMICÍDIO
Justiça determina prisão preventiva de suspeitos

Crime aconteceu no dia 17 de março, na Vila Operária. Conforme a investigação da DHPP, uma das vítimas morreu vítima de bala perdida

Newton Oliveira Brito (25) morreu após ser vítima de bala perdida

Newton Oliveira Brito (25) morreu após ser vítima de bala perdida

A prisão temporária dos suspeitos Fábio Silva Amorim (29) e Ricardo Pereira Morais (34), foi convertida em prisão preventiva, conforme informado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), de Rondonópolis. A Justiça atendeu o pedido da Polícia Judiciária Civil (PJC) e o Ministério Público Estadual (MPE-MT) também emitiu parecer favorável à conversão da prisão.
Os dois homens são suspeitos de terem praticado o crime de homicídio qualificado contra Gonçalo Alves de Barros (41) e Newton Oliveira Brito (25), no dia 17 de março, em um bar na Vila Operária.
Conforme apontou a investigação, o alvo do crime era Gonçalo, que já vinha sendo ameaçado pelos suspeitos. Fábio o acusava de estar envolvido na morte de uma mulher que tinha um relacionamento amoroso com ele. A outra vítima, Newton Oliveira Brito, morreu vítima de uma bala perdida durante o tiroteio. Segundo consta nos autos, os elementos apresentados durante a instrução inquisitorial, principalmente a interceptação telefônica e as declarações prestadas perante a autoridade policial, demonstram prova da materialidade e indícios suficientes de autoria do crime. Ainda na decisão, a conduta dos suspeitos é classificada como “totalmente desproporcional, cruel e violenta”.
O CRIME
As duas vítimas foram baleadas em um bar na Vila Mariana, no dia 17 de março, sendo que uma delas morreu no local e outra no Hospital Regional. Conforme as informações repassadas à polícia por populares no dia da ação, dois indivíduos chegaram ao local em uma motocicleta de cor vermelha, aproximaram-se das vítimas e começaram a atirar.
Gonçalo foi atingido por oito disparos, sendo três na cabeça, e morreu na hora. Já Newton levou um tiro na região do tórax, foi socorrido em estado grave pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), morrendo no Hospital Regional.
No local do crime, a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) encontrou cápsulas de pistola calibre .380. Em relato à polícia, familiares de Gonçalo já haviam informado na ocasião que o mesmo estava sendo ameaçado. Já Newton, não tinha nenhum envolvimento com a situação e morreu apenas por estar sentado próximo a Gonçalo e ser atingido por uma bala perdida.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia