OPERAÇÃO PATMOS
Irmã de Aécio é presa na região metropolitana de BH

Andrea Neves foi presa por agentes da Polícia Federal

Andrea Neves foi presa por agentes da Polícia Federal

Brasília

A irmã e assessora do senador Aécio Neves (PSDB-MG), Andrea Neves, foi presa por agentes da Polícia Federal e do Ministério Público Federal na manhã de ontem (18) no condomínio Retiro das Pedras, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Ela foi transferida para o Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto, na Região Leste da capital mineira, durante a tarde.
Andrea foi presa porque há suspeitas de que ela tenha pedido dinheiro ao empresário Joesley Batista, dono do grupo JBS, em nome do irmão. Ela é considerada operadora do senador nas investigações da Lava Jato.
O advogado Marcelo Leonardo esteve na sede da PF em Belo Horizonte, para onde Andrea foi levada, e disse que vai fazer a defesa da irmã de Aécio, mas não vai se manifestar sobre a prisão neste momento.
De acordo com a Secretaria Estadual de Administração Prisional de Minas Gerais, Andrea ficará abrigada em uma cela individual de 2,5 m x 3 m. O local dispõe de cama, vaso sanitário e chuveiro. Ainda de acordo com a Seap, ela vai estar submetida a todos os procedimentos do presídio, como quatro alimentações diárias, banho de sol, visitas e assistências médica e psicossocial.
PRIMO TAMBÉM PRESO
O primo do senador Aécio Neves, Frederico Pacheco de Medeiros, e o assessor parlamentar e cunhado do senador Zezé Perrella (PMDB-MG), Mendherson Souza Lima também foram presos  em cumprimento de mandado pela Polícia Federal na Operação Patmos, deflagrada após as delações dos donos da JBS, Joesley e Wesley Batista. Frederico Pacheco foi preso em casa, no condomínio Morro do Chapéu, em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.
O assessor parlamentar de Perrella Mendherson Souza Lima, que é também cunhado do senador e ex-vice-presidente da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), é citado na delação como a pessoa que recebeu o dinheiro. Ele foi preso na manhã de ontem e chegou à sede da Polícia Federal em Belo Horizonte por volta das 11h50. A Polícia Federal informou que apreendeu R$ 400 mil em dinheiro na casa do assessor.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia