O presidente do Brasil está preso

O ex-diretor da Odebrecht, Hilberto Mascarenhas disse, em delação premiada, que a área criada dentro da empreiteira para fazer o pagamento de propinas movimentou mais de R$ 10,6 bilhões entre os anos de 2006 e 2014. Não é possível sequer imaginar tanto dinheiro, especialmente para a grande maioria da população brasileira, assalariada.
Para dar uma dimensão do que representa essa montanha de dinheiro, o dinheiro da corrupção que a Odebrecht movimentou daria para construir mais de 5.400 creches, para atender mais de 860 mil crianças. Com essa fortuna desviada daria para comprar quase 84 mil ambulâncias, ou mais de 55 mil ônibus escolares. Se o dinheiro da propina fosse usado para construir UPAs, daria para fazer mais de 5 mil. Definitivamente, não há mais dúvidas que o problema do Brasil é tão somente a corrupção. Até um administrador meia-boca conseguiria fazer algo com o tanto de riqueza que esse País tem. O Brasil tem muito dinheiro, mas o dinheiro se perde nas mãos dos políticos, dos corruptos e dos lacaios que dominam a nação.
A corrupção no Brasil deu tão certo, que até mesmo o departamento de propina da Odebrecht foi roubado. Seria cômico, se não fosse o dinheiro do povo. A empreiteira chegou a perder o controle do esquema de corrupção revelado pela Operação Lava Jato e descobriu que houve roubo interno no Departamento de Operações Estruturadas. Roubaram dinheiro que já havia sido roubado. Dá para acreditar? É clichê, mas é Brasil: não é lugar para amador mesmo.
Além de todo dinheiro sujo, um ponto muito importante deve ser lembrado neste momento. O presidente do Brasil está preso. O ex-presidente do Brasil também está preso. Nem FHC, nem Lula, nem Dilma e muito menos Temer. Nosso presidente, quietinho, comandou o País por vários anos, com muito sucesso, mas agora curte uma temporada na carceragem, para quem sabe talvez num futuro próximo reassumir o seu posto. Marcelo Odebrecht, presidente do Brasil.
Sem generalizar, claro, mas a política brasileira, as grandes empreiteiras, a grande mídia e até mesmo a Justiça (porque não dá para acreditar que por tantos anos nada tenha sido feito, mesmo diante de escândalos tão evidentes), não inspiram nenhuma confiança para a população. Qual é o futuro de uma população totalmente desacreditada? Algo de extraordinário precisa acontecer no Brasil.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia