CÂMARA MUNICIPAL
Aprovados projetos que garantem maior fiscalização em obras de saneamento

Obras estão orçadas em mais de R$ 50 milhões, através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e do Programa Saneamento para Todos

Obras para ampliação dos sistemas de esgotamento sanitário e de abastecimento de água começaram a ser retomadas na cidade

Obras para ampliação dos sistemas de esgotamento sanitário e de abastecimento de água começaram a ser retomadas na cidade

A Câmara Municipal de Rondonópolis aprovou, na sessão realizada ontem (19/4), com 16 votos favoráveis, projetos de leis que objetivam garantir uma fiscalização mais eficaz nas obras de saneamento que estão sendo retomadas pela Prefeitura, orçadas em mais de R$ 50 milhões, através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e do Programa Saneamento para Todos.
Ao todo, o vereador Subtenente Guinancio (PSDB) apresentou seis projetos de leis distintos (2, 3, 4, 5, 6 e 7/2017), os quais inserem o artigo 3° em seis leis datadas de 17 de março deste ano, de números 9.169 a 9.174, que dispõem sobre concessão de crédito suplementar para operacionalização de programas voltados à ampliação do sistema de esgotamento sanitário e de abastecimento de água de Rondonópolis.
Os projetos aprovados preveem que as leis passam a constar, a partir do novo artigo, que os fiscais de contratos das obras devem apresentar relatórios quadrimestrais do andamento dos serviços realizados, devendo o pagamento dos contratados ficar condicionado a apresentação dos relatórios à Câmara Municipal. Em caso de obras inferiores a três meses, o relatório deverá ser mensal. Além disso, os fiscais contratados devem informar à Câmara qualquer fato novo ou intercorrência que possa alterar o prazo de conclusão das obras ou realização dos serviços.

Vereador Subtenente Guinancio: ideia é garantir a boa execução dos serviços públicos contratados

Vereador Subtenente Guinancio: ideia é garantir a boa execução dos serviços públicos contratados

Conforme o Subtenente Guinancio, a ideia ao propor esses projetos é justamente garantir a boa execução dos serviços públicos contratados, considerando os expressivos valores envolvidos. Nesse contexto, aponta como fundamental o papel do fiscal de contrato de obra para o devido acompanhamento da qualidade, do prazo, da quantidade e da boa prestação dos serviços executados. Ele aponta que essa é uma forma de aumentar o controle e responsabilizar o fiscal de contrato em caso de irregularidades, assim como preceitua a lei das licitações, de número 8.666/93.
A expectativa do vereador Subtenente Guinancio é que desta vez os projetos aprovados não sofram veto do Executivo. Anteriormente, emendas de sua autoria, com propósito bem parecido, sofreram veto total.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia