Tópicos

myriam-serra-reitora-da-ufmt-14-12-16REITORA DA UFMT
MELHORA E SAI DA UTI
A reitora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Myrian Serra, que sofreu um acidente vascular cerebral no dia 10 de dezembro de 2016, apresenta recuperação parcial do quadro neurológico, respirando espontaneamente. A paciente recebeu alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com programação de tratamento em suporte domiciliar, mantendo acompanhamento de fonoaudiologia, fisioterapia e médico. A paciente está acordada, consciente, com importante melhora do quadro clínico, mas ainda alternando períodos de confusão mental. A reitora está sob os cuidados da equipe de Clínica médica e neurocirurgia.

CEJA ALFREDO MARIEN COM MATRÍCULAS ABERTAS
O Centro Educacional de Jovens e Adultos (Ceja) Alfredo Marien em Rondonópolis, da rede estadual de ensino, está com matrículas abertas para novos alunos. As inscrições devem ser feitas na unidade até o dia 27 próximo. O ano letivo começa no dia 9 de fevereiro. São oferecidas vagas para o ensino fundamental, médio e o profissionalizante. Os interessados devem procurar a unidade de ensino para ver a disponibilidade de vagas no turno desejado, munidos de documentos pessoais e histórico escolar. O Ceja fica na Avenida Cuiabá, em frente a Praça Brasil, e o telefone para informações é o (66) 3421-9076.

nininho-deputado-estadual-25-11-16

NININHO COMENTA SOBRAS NO LEGISLATIVO ESTADUAL
O primeiro-secretário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado Ondanir Bortolini (PSD), o Nininho, avalia que 2016 foi um ano de ajustes financeiros e políticos importantes para a Casa. “Fizemos ajustes que geraram uma economia representativa, tendo em vista o momento de dificuldades que enfrentamos. Mesmo com todos os repasses, foi possível gerar uma economia entre as despesas que assumimos, como por exemplo, a URV, a folha dos aposentados e pensionistas”, explica Nininho. Com a economia, a Assembleia Legislativa conseguiu devolver R$ 20 milhões para o governo do Estado.

acidente-na-br163-20-06-16QUEDA NO NÚMERO
DE MORTES NA BR-163
O total anual de mortes no trecho concedido à iniciativa privada da BR-163 apresentou queda de 29% nos últimos três anos em Mato Grosso. Em 2016, foram registrados 103 óbitos. Dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF) apontam que 146 pessoas morreram na rodovia em 2013, último ano sem a atuação da Rota do Oeste. Nesse mesmo ano, foram contabilizados ainda 2.520 acidentes, 10% a menos que no último ano (2016), quando ocorreram 2.773 casos.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia