POLÊMICA DO TÁXI
Sindicato cobra mudanças na distribuição de vagas

Nayro Lima de Oliveira, tesoureiro do Sindicato dos Taxistas, e o presidente Dito Parente defendem abertura de licitação - Foto: Deivid Rodrigues

Nayro Lima de Oliveira, tesoureiro do Sindicato dos Taxistas, e o presidente Dito Parente defendem abertura de licitação – Foto: Deivid Rodrigues

Diante da polêmica referente ao decreto do ex-prefeito Percival Muniz, publicado em seu último dia útil de gestão, criando 44 novas vagas de táxi em Rondonópolis, o Sindicato dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários de Rondonópolis (Sincavir) se posicionou favorável a realização de licitação para abertura de novas vagas na cidade. Isto se deve ao fato de que existe muita especulação quanto aos beneficiados por essas vagas, que estariam sendo distribuídas para pessoas que não exercem a atividade de taxista ou motorista auxiliar.
Em visita ao Jornal A TRIBUNA, o presidente do Sincavir, Dito Parente, acompanhado do tesoureiro do sindicato, Nayro Lima de Oliveira, destacou que a medida seria importante para acabar com os problemas do setor. “Após a abertura de vagas feitas ainda pelo ex-prefeito Ananias Filho, houve a recomendação por parte do Ministério Público do Estado para que a Prefeitura só criasse novas vagas mediante licitação. Nós concordamos com essa orientação, mas o Percival preferiu não acatar a recomendação e no último dia resolveu criar vagas”, comentou Dito.
Desde que anunciada a criação dessas vagas pela gestão anterior, a forma de distribuição das permissões tem sido motivo de questionamentos e de posições opostas entre o Sindicato e a Associação dos Motoristas Auxiliares de Táxi de Rondonópolis e Região Sul (Amatres). Conforme noticiado na edição de ontem (6), a associação alega que a maioria das vagas foi destinada a trabalhadores do ramo, que aguardam há anos por essa oportunidade, e que as vagas foram criadas em conformidade com a Lei Municipal.
“Nós observamos a lista de nomes contemplados no decreto, e verificamos que dos 44, 20 nomes são de taxistas ou auxiliares, inclusive sindicalizados. O restante é composto por pessoas que não conhecemos”, comentou o tesoureiro Nayro.
Conforme explicou os representantes do Sindicato, os critérios para conseguir uma vaga envolvem diversas cobranças, como o fator idade, renda, número de filhos, residência comprovada em Rondonópolis, ser autônomo, dentre outros.
“Quando o profissional atende os critérios, ele se candidata na Prefeitura para receber uma permissão, inclusive se sindicalizando. É injusto que pessoas que não atendem os critérios se beneficiem, como os rumores de que até pessoas de Cuiabá foram contempladas com vaga”, lembra Nayro.
Os representantes do Sindicato dos Taxistas ainda lembraram que, durante a campanha eleitoral, o prefeito Zé Carlos do Pátio (SD) se comprometeu a regularizar a situação da distribuição de vagas de táxi em Rondonópolis. “A licitação moralizaria essa distribuição e acabaria com a festa”, finaliza Dito Parente.

3 comentários

  1. hermeson da silva

    prefeito vc mesmo na gestão passada nomeou seu assessor com vagas,o finado Ceará que hoje ela está alugada.já o sindicato deixou vários sem o direito de ter sua permissão, dando a outroca que não pertencia a classe.

  2. O sr.Dito porque vc não gestão do Zé Carlos e Ananias vc não atendeu os assegurados? ambos ele tinha 10-05-06-08 anos mas vc indicou outras pessoas que não era do ramo taxista.pensa bem antes de falar.

  3. Sr:José Carlos Do Patio. O seu assessor de confiança na sua gestão teve sua vaga de taxi, se quer nunção foi motorista de taxir. O Ceará conhecido como bodão era seu assessor de confiança. pensa bem antes de dizer as coisas.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia