SEGURANÇA EM PRESÍDIOS
Força Nacional é enviada a Roraima e ao Amazonas

Registro da chegada dos agentes da Força Nacional ontem em Boa Vista

Registro da chegada dos agentes da Força Nacional ontem em Boa Vista

Brasília

O primeiro voo com agentes da Força Nacional chegou às 12h23 (hora de Brasília) desta terça-feira (10) em Boa Vista para reforçar a segurança no sistema prisional de Roraima após 33 presos serem assassinados no dia 6 deste mês na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, a maior do estado. Cerca de 63 agentes desembarcaram na Base Aérea de Boa Vista no primeiro voo.
Uma segunda aeronave, chegou ao estado por volta das 14h (horário de Brasília) com mais 33 integrantes da tropa federal, informou o estado, acrescentando que outro avião trará mais seis homens, totalizando, assim, 101 agentes. Na primeira aeronave, a tropa trouxe 5,5 toneladas de equipamentos.
O estado pediu 100 homens da Força Nacional para atuar em Roraima nesta segunda-feira (9). O governo do estado informou que, após o desembarque, os agentes iriam se reunir com os chefes da segurança estadual para definir estratégias de ação.
Esta não é a primeira vez que a Força Nacional é chamada para reforçar a segurança nas unidades de Roraima. Em 2015, 30 homens da FN foram para Roraima depois que detentos atearam fogo em alas da Penitenciária Agrícola após um túnel de 40 metros ter sido encontrado na unidade.
AMAZONAS
Na madrugada desta terça, agentes da Força Nacional também chegaram a Manaus (AM) para atuar nas unidades prisionais depois que 60 detentos foram mortos. Os 99 homens da Força Nacional que desembarcaram em Manaus nesta terça-feira farão o reforço da segurança nos arredores do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), situado na BR-174 em Manaus. O apoio federal foi pedido pelo governo do Amazonas depois da rebelião que deixou 56 mortos no presídio.
A ida dos agentes faz parte do auxílio do governo federal a sete estados que pediram ajuda para reforçar a segurança do sistema penitenciário local: além do Amazonas e Roraima, também pediram ajuda Acre, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Tocantins.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia