Fazer o bem faz bem!

raimundo-soaresDias atrás, ao final do meu expediente de trabalho, fui até um colega e disse: Hei professor Liomar, quer uma carona até a rodoviária? Ele me olhou com alegria e perguntou: – Você vai fazer alguma coisa para lado de lá?- Não! Respondi sorrindo. Mas, posso te levar assim mesmo. Ele deu um sorriso e lhe perguntei: Uai? E existe tempo para fazer o bem? Em seguida o levei à rodoviária, paguei um refrigerante e por meia hora conversamos sobre coisas da vida. Senti-me feliz em ajudar e como isso me fez bem. Agora, pense comigo e responda com sinceridade : Existe tempo certo para fazer o bem às pessoas? “Fazer o bem é uma dádiva divina que enobrece qualquer ser humano, até porque neste mundo de lutas e disputas, de maldades e atrocidades, onde muitos fazem o impossível para ver seu próximo ao chão, a ação suprema de “fazer o bem sem ver a quem”, parece sucumbir ao “fazer o mal, sem ver a qual”. Entretanto, não penso assim. O bem, deve sempre prevalecer em amor e verdade”.
Certo jovem estava voltando pra casa num dia de domingo, quando de repente foi surpreendido por dois homens de moto que levaram seus documentos, seu celular e o deixaram caído no chão com dores e sangue escorrendo pelo nariz. Fraco, ferido e sem nada, pediu ao Senhor que o ajudasse naquele momento difícil. Minutos depois, levantou os olhos e viu uma senhora que caminhava em sua direção com vestes lindas e radiantes como o sol e com um livro de capa preta embaixo do braço. De certo é uma cristã, pensou ele. – Vai me ajudar! A senhora, pensando que fosse apenas mais um dos bêbados que estava acostumada a ver pela região, decidiu passar por longe e disse: – Que a bença do Sinhô seje com você, meu fie de Deus. E seguiu seu caminho. Imagina chegar atrasada no culto, o que vão falar de mim?
Instantes depois e ainda gemendo, percebeu que um homem simpático, de terno e gravata se aproximava. Suspirou aliviado e disse: – Obrigado Senhor! Aquele moço de terno elegante e gravata com broche dourado acoplado nela, fez de conta que o rapaz era o homem invisível e decidiu seguir seu caminho como se tudo fosse normal. Pensou: – Eu que não quero ser roubado. Tem muito filho de Deus aí pra ajudar. Logo chegará o socorro e a reunião do bairro me espera, afinal, sou responsável com meus compromissos com a comunidade.
Quase desmaiado, o jovem orou baixinho: – Ah, Senhor, será que não vai aparecer ninguém pra me ajudar? Mal terminou de orar e percebeu um vulto estranho vindo à sua direção parecido com uma pessoa com um fuzil no ombro. – Valei-me Senhor! Disse o rapaz. – Agora que tô lascado mesmo. Vou fingir que estou morto pra esse aí passar de longe e nem olhar pra mim.
À medida que se aproximava, a imagem ficou nítida. Era um rapaz de calça jeans rasgada, camisa preta, duas pulseiras no braço e com um violão no ombro direito. Ao aproximar-se do jovem ferido, o homem do violão colocou seu instrumento no chão, passou a mão na cabeça do rapaz e disse: Eae, meu brother! O que aconteceu com você mano? Como não houve resposta, o músico pegou seu celular e chamou seus colegas da banda que o esperavam para o ensaio domingueiro e disse: – Aí galera, venham aqui agora e de carro. Tem alguém precisando de nossa ajuda urgentemente! Enquanto aguardava seus colegas chegarem, ele pegou a velha flanela que ficava no bolso da capa do violão e enxugou o suor e limpou o sangue que havia na face do jovem ferido. O rapaz, meio trêmulo, olhou para o músico e perguntou: você é de Deus? Por que está me ajudando assim? – Sim mano, sou amigo de Deus, e a amigo do bem. Era isso o que Jesus faria em meu lugar.
Os integrantes da banda chegaram e assim levaram aquele rapaz até sua casa que não era muito longe dali. Grande foi a alegria da família em recebê-los em sua residência que houve celebração com músicas em TOM de VIDA, com direito a lanche e tudo mais. Mas, porque tudo isso? Simples! Porque alguém, mais uma vez ousou fazer o bem. Porque fazer o bem, faz bem.
Não canse de fazer o bem, pois ele também volta em tempos oportunos: “E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos”. Gálata 6:9. Procure fazer o bem em todo tempo, em qualquer hora e lugar. Então, enquanto temos tempo, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé. Gálatas 6:10. Fazer o bem enobrece o ser humano. “Não deixes de fazer bem a quem o merece, estando em tuas mãos a capacidade de fazê-lo” Pv 3-27. Fazer o bem traz paz. “Aparte-se do mal, e faça o bem; Busque a paz, e siga-a”. 1 Pedro 3:11

(*) Raimundo Soares de Andrade. escritor. Amigo de Deus, amigo do bem – e-mail: prrsoares@hotmail.com

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia