SEMINÁRIO COMEÇA HOJE
Casa Esperança vai debater a questão da dependência química

Casa esperanca - fachada - 27-08-14

A Casa Esperança abre, nesta quinta-feira (28), o II Seminário sobre Dependência Química em Rondonópolis, com a participação de representantes da sociedade, Ministério Público, Poder Judiciário, polícias Civil e Militar, Secretaria de Saúde e também outros órgãos públicos e entidades do município. O evento é aberto a toda população. O objetivo é discutir as consequências da dependência e também como ampliar o número de vagas para as pessoas que desejam se libertar do vício.

Médico psiquiatra e voluntário da Casa Esperança, César Balduíno: será um dos palestrantes do seminário

Médico psiquiatra e voluntário da Casa Esperança, César Balduíno: será um dos palestrantes do seminário

O seminário será realizado no auditório do tribunal de Júri, no Fórum de Rondonópolis, e está previsto para começar as 19 horas desta quinta-feira. A programação prosseguirá na sexta-feira (29) durante todo o dia com palestras e debates sobre o assunto.
O médico psiquiatra e voluntário da Casa Esperança, César Balduíno, será um dos palestrantes. Ele vai falar sobre o contexto da dependência no Brasil e os tratamentos existentes atualmente. O médico destaca a importância da participação da sociedade nas discussões e, na medida do possível, também tentar colaborar para solucionar o problema.
“A dependência química envolve questões relacionadas à Saúde, assistência social, educação e principalmente a segurança. Ninguém está imune aos seus efeitos. Em Rondonópolis temos realizado um trabalho importante e precisamos do apoio de todos para ampliar nossa atuação”, ressaltou Balduíno.
A presidente da Casa Esperança, Abadia Rosa de Miranda, explica que a entidade atende hoje gratuitamente cerca de 70 pessoas e tem estrutura física para dobrar o número de vagas. O problema é que as subvenções concedidas pelo Poder Público e as doações da sociedade são insuficientes para custear a contratação de mais equipes terapêuticas – com médicos, psicólogos, enfermeiro e assistentes sociais, entre outros profissionais.
Durante o seminário, o público poderá conhecer em detalhes o funcionamento da Casa Esperança, os resultados já alcançados e também receberá orientações sobre os incentivos fiscais disponíveis para as empresas que colaborarem com iniciativas como esta.
“Temos uma demanda enorme, mas infelizmente não podemos atender a todos. Por isso convido a população para que participe do nosso seminário, conheça nosso trabalho e nos ajude a ajudar quem precisa”, disse a presidente da Casa Esperança.

Presidente da Casa Esperança, Abadia Miranda: “temos uma demanda enorme, mas infelizmente não podemos atender a todos

Presidente da Casa Esperança, Abadia Miranda: “temos uma demanda enorme, mas infelizmente não podemos atender a todos

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia